Comerciante tem um mal súbito e morre após prédio que construiu desabar

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
13032018225816_ssssssssss

Família escapou da morte por um minuto, mas o ex-dono do prédio teria sofrido um infarto após a destruição do imóvel

Jacson Pereira com a família à frente dos destroços e do seu carro soterrado. No destaque, foto mostra como era o prédio que desabou. Foto: Kadidja Fernandes/AT

Um prédio de três andares desabou por volta de 22 horas de domingo em Nova Rosa de Penha I, Cariacica. Ao ver os destroços, o comerciante Jenair de Freitas, 63 anos, que havia construído o imóvel, morreu. A suspeita é que tenha sofrido um infarto.

Uma família de inquilinos estava morando no local e saiu um minuto antes dos três pavimentos ruírem. O estofador Jacson Marcelino Pereira, 35; sua mulher Vanessa Ribeiro, 24, grávida de cinco meses; e os dois filhos Amanda, de 8 anos, e Davi, 1, foram alertados por uma vizinha que uma parte do muro havia se soltado. Saíram para olhar e viram tudo vir ao chão.

predio-desabou

O prédio, que fica na Rua 66, foi construído há 28 anos e há muito não recebia manutenção. A família morava no local de favor – uma prima havia herdado o prédio. Jacson também trabalhava no térreo, onde ficava a garagem. A família morava no primeiro andar e último estava vazio.

O primeiro proprietário, Jenair de Freitas, morava a poucos metros do imóvel e, durante toda a segunda-feira, esteve no local. “Ele foi lá tirar foto e ficava aqui na venda olhando. Até pediu para eu ir lá ver o desabamento. Nessa que eu fui, ele morreu”, contou a viúva, Olinda Vieira, 58. O comerciante morreu às 16h30.

O comerciante já sofria de problemas no coração. “Ele já operou o coração, mas estava inchado e grande. Na última semana, não dormiu, de tanta dor. Foi ao posto de saúde todo dia. Estava esperando um transplante e não podia ficar emocionado ou passar raiva”, contou.

O prédio foi vendido logo após ser construído. “A casa tinha fundação, mas estava com muita umidade na laje, após as chuvas”, disse Olinda. Até a noite de ontem, o corpo estava no Instituto Médico Legal (IML), segundo familiares.

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *