Em Colatina morre homem com suspeita de febre amarela

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
saudecolatina1904-2_jpg

O paciente foi identificado como Cleitson Firmino Santana. Ele morreu na segunda-feira dia 23, no Hospital São José em Colatina com suspeita de febre amarela

Mais uma pessoa foi vítima da febre amarela e desta vez foi o lavrador Cleitson Firmino Santana, 34 anos, morador de Córrego Ubá em Lajinha de Pancas, distrito de Pancas, morreu nesta segunda-feira (23) com suspeita de febre amarela, no Hospital São José, em Colatina, na região Noroeste do Espírito Santo.
Cleitson Firmino Santana morreu na segunda-feira (23) com suspeita de febre amarela – Foto:Reprodução/Facebook

De acordo com a cunhada Ginacarla de Souza Silva, Cleitson deu entrada no Hospital Silvio Avidos, em Colatina, no domingo (15), com dor de cabeça, dor abdominal, febre alta e enjoo. Foram realizados exames de sangue no paciente e pediram para ele retornar dois dias depois para repetirem os exames.

Na terça (17), Cleitson retornou ao hospital e fez novos exames laboratoriais, que constataram a redução no número de plaquetas. “Colocaram ele para tomar soro e deram alta logo depois”, contou a cunhada. Na sexta-feira (20), Cleitson deu entrada novamente no Hospital Silvio Avidos com dor abdominal e manchas vermelhas pelo corpo. Foi realizado um ultrassom do abdômen e foi constatada a necessidade de internação. Neste último sábado (21), familiares e a equipe médica constataram sangramento na gengiva e desorientação (confusão mental) do paciente.

Uma cunhada da vítima, informou que a família teve de pagar uma UTI móvel para que o paciente fosse transferido para a UTI do Hospital São José. “A família precisou pagar uma UTI, porque falaram que não tinha disponível no Hospital São José”, disse. Quando foi transferido para a UTI do Hospital São José madrugada de domingo (22), Cleitson estava com sangramento na gengiva e no nariz e também paralisação dos rins e do fígado.

Segundo conta, o irmão Cleoder Santana acredita que houve negligência do Hospital Silvio Avidos. “Demoraram a tomar providências e reconhecer os sintomas. Por isso, meu irmão já chegou debilitado no Hospital São José”. A Sesa informou que a direção do Silvio Avidos apura o caso.

Ginacarla informou também que na segunda-feira (23), pediram para a família comparecer ao Hospital porque a equipe médica daria um parecer sobre o estado de saúde de Cleitson, que era gravíssimo.

De acordo com nota, o diretor do Hospital Maternidade São José, Wallace Aguiar de Medeiros informou que admitiu na segunda-feira (23) na Unidade de Terapia Intensiva Adulto, um paciente apresentando quadro clínico inicial de cefaleia, febre, hiporexia e dor muscular difusa há uma semana.

“Paciente admitido em grave estado geral, sendo interrogada doença de febre amarela pelo quadro clínico e dados epidemiológicos (morador de zona rural, área com história de Epizootia – primata morto). O paciente foi notificado para a vigilância epidemiológica, vindo a óbito no dia 23/01/17 às 16h15. O corpo foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para maiores investigações”.

Já a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou por meio de nota, que recebeu 22 notificações de suspeita de febre amarela, sendo um caso confirmado e três óbitos sob investigação, com quadro indicativo também de leptospirose, febre maculosa, dengue e outras doenças com sintomas semelhantes.

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *