Empresas manterão pelo menos um voo por dia no Aeroporto de Vitória durante pandemia no ES

0

Na segunda-feira, o governo federal acertou com as companhia para que todos os estados tenham pelo menos uma ligação aérea funcionando nesse período

Redação Folha Vitória
Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória

O governo federal acertou com as empresas de aviação para que, mesmo diante da queda na demanda do setor em razão do Novo Coronavírus, todos os estados tenham pelo menos uma ligação aérea funcionando. Diante disso, as companhias aéreas que atuam no Aeroporto de Vitória informaram que manterão ao menos um voo por dia durante o período da pandemia.

De acordo com a Gol, a partir do próximo sábado (28) até o dia 3 de maio, haverá apenas um voo de Vitória para o Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com horário previsto de partida às 8h15, e um de Guarulhos a Vitória, às 6h05. Esses voos não serão realizados aos domingos.

A empresa anunciou que, nesse período, manterá em operação, em todo o país, uma malha essencial de 50 voos diários, que conectará todos os estados brasileiros a partir do Aeroporto de Guarulhos. O tempo limite das conexões também será flexibilizado para garantir a ligação entre capitais em até 24 horas.

A companhia também informou que, durante esse período, estão suspensas as operações regionais e internacionais. A Gol afirmou que fará voos extras para atender eventuais demandas específicas para esses tipos de voo.

Por meio de nota, a Azul informou que está mantendo voos para Campinas (SP) e Belo Horizonte (MG) neste momento, saindo do Aeroporto de Vitória.

Já a Latam informou apenas que está trabalhando em um ajuste da sua malha aérea doméstica e internacional na medida em que a demanda continua a cair e existem cada vez mais restrições nas fronteiras. A empresa disse ainda que, nos próximos dias, anunciará esses ajustes.

Acordo

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), após o acordo firmado entre o governo federal e as companhias aéreas, serão analisadas as malhas das empresas e feitos eventuais ajustes para garantir que nenhuma região fique isolada. Nem todos os estados terão ligação entre si, mas a intenção é que cada capital tenha um elo na malha em operação.

O assunto foi discutido na segunda-feira (23) em reunião entre a Anac, Ministério da Infraestrutura, Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e empresas que operam no mercado doméstico – Latam, Azul e Gol.

Com informações do Estadão Conteúdo