Especialista em desbloquear Iphones roubados é preso no ES

0

Segundo o delegado Romualdo Gianordoli, ele tinha um esquema com um criminoso de Belém do Pará. Com o inquérito concluído, o caso foi encaminhado para a Policia Federal.

Suspeito de desbloquear Iphones roubados para depois serem vendidos, na Serra — Foto: Divulgação/Polícia Civil-ES
Suspeito de desbloquear Iphones roubados para depois serem vendidos, na Serra — Foto: Divulgação/Polícia Civil-ES

Um homem que é apontado pela polícia como especialista em desbloquear Iphones roubados foi preso na Serra, na Grande Vitória. Segundo o delegado Romualdo Gianordoli, ele tinha um esquema com um criminoso de Belém do Pará. Com o inquérito concluído, o caso foi encaminhado para a Policia Federal.

Jefferson Barros dos Santos, de 26 anos, foi preso na sexta-feira (15), na casa dele em Carapina Grande, na Serra. De acordo com a polícia, ele enviava mensagens para as vítimas com links falsos para conseguir a senha e desbloquear os aparelhos roubados.

Outro integrante do esquema é do Pará. Lá, a polícia encontrou 185 iPhones na loja do suspeito, que está foragido. Cinquenta tinham restrição por furto ou roubo.

Suspeito de desbloquear Iphones roubados para depois serem vendidos, na Serra — Foto: Divulgação/Polícia Civil-ES

Um homem que é apontado pela polícia como especialista em desbloquear Iphones roubados foi preso na Serra, na Grande Vitória. Segundo o delegado Romualdo Gianordoli, ele tinha um esquema com um criminoso de Belém do Pará. Com o inquérito concluído, o caso foi encaminhado para a Policia Federal.

Jefferson Barros dos Santos, de 26 anos, foi preso na sexta-feira (15), na casa dele em Carapina Grande, na Serra. De acordo com a polícia, ele enviava mensagens para as vítimas com links falsos para conseguir a senha e desbloquear os aparelhos roubados.

Outro integrante do esquema é do Pará. Lá, a polícia encontrou 185 iPhones na loja do suspeito, que está foragido. Cinquenta tinham restrição por furto ou roubo.

Segundo o delegado Romualdo Gianordoli, os criminosos conseguiam maneiras de ter a senha dos celulares para fazer o desbloqueio, porque vendendo apenas as peças dos aparelhos, o lucro não era alto.

“Então eles tinham esse link de ‘pescaria’, que era esse cara de Belém do Pará que fazia. Depois, se não conseguiam nada por esse link, começavam com as mensagens ameaçadoras, da extorsão propriamente dita, ameaçando familiares e tudo mais. Essas mensagens vieram do Jeferson, que estava em Carapina Grande, começando no esquema agora e disse que foi atraído porque precisava de dinheiro, e os criminoso disseram que conseguiam até R$ 30 mil por mês vendendo Iphones roubados”, disse o delegado.

Jefferson foi levado para um presídio da Grande Vitória.