Jovem é espancada por três homens durante festa em Nova Venécia

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
nova venecia

Uma jovem de 25 anos ficou bastante ferida após ser agredida por três homens em uma festa na madrugada deste domingo (15), em Nova Venécia.

A enfermeira Géssica de Sá Soto teve o maxilar quebrado, perdeu três dentes e está com hematomas em todo o corpo. Ela está internada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, e vai passar por uma cirurgia.

Segundo testemunhas, Géssica estava em uma festa promovida por um time de futebol do município, e foi agredida por três homens quando tentava separar uma briga entre duas mulheres,  que supostamente discutiam por ciúmes.

“Uma moça teve crise de ciúmes dizendo que outra havia dado em cima do namorado dela. A Géssica tentou apartar a briga, dizendo que a amiga dela não tinha dado em cima de ninguém. Foi quando a Géssica e outro rapaz discutiram e ele começou a agredi-la, dando um tapa e puxando o cabelo dela”, explicou a familiar.

Depois, mais um homem entrou na briga e deu um soco no rosto da vítima. “Com isso, ela caiu no chão. Mesmo assim, esses dois rapazes e o namorado da moça que começou a confusão passaram a chutar a Géssica, principalmente no rosto e nas costas”, afirmou.

Pouco depois, algumas pessoas que estavam na festa conseguiram parar a agressão e socorrer a vítima. No entanto, quando ela estava sendo colocada dentro de um carro para ser levada ao hospital, apanhou mais uma vez. “O namorado da moça veio correndo e ainda deu mais um soco na Géssica”, detalhou a parente.

Segundo essa familiar, Géssica está bastante machucada. “O rosto está muito inchado, ela não consegue se alimentar direito, está difícil para engolir, nem tomar sopa está sendo possível. Tentaram colocar uma sonda para alimentação, mas também não conseguiram.”

Segundo informações, os agressores A., B.F.P. e B.V.P, fugiram do local, mas um deles foi detido pela polícia e encaminhado para a Delegacia de São Mateus, onde prestou depoimento durante o dia e foi liberado.

parente contou que um médico especialista em cirurgia bucomaxilofacial vai atender a vítima nesta segunda-feira (16). “O maxilar dela está quebrado, será feita uma cirurgia, mas ainda não sabemos quando. Foi feito um raio-X que constatou que três dentes dela estão quebrados, ela perdeu esses dentes, mas o médico que examinou a Géssica disse que ainda não tem como saber toda a gravidade dos machucados na boca por estar bastante inchado. Os cuidados, por ora, são só paliativos, para aliviar as dores”, disse.

“Nada justifica tanta agressão”, desabafa parente

A família da vítima está consternada com a situação. “A Géssica é baixinha, tem 1,50m. Um dos agressores tem 1,90m. Onde já se viu, três homens baterem em uma mulher, quebrarem o rosto dela? Uma mulher não tem o direito de sair de casa mais? Algumas pessoas querem denegrir a Géssica e estão dizendo que ela jogou cerveja em um dos rapazes, mas nada justifica tanta agressão. A impressão que dá é que ela, de vítima, vai passar a acusada”.

Um amigo de Géssica, que também pediu para não ser identificado, disse que o clima em Nova Venécia após essa agressão está péssimo. “Está todo mundo revoltado com o que fizeram com ela. Os agressores bateram muito, deixaram ela toda machucada e inchada. E, depois de tudo, fugiram”, ressaltou.

Suspeito foragido

O delegado Líbero Penello, que estava de plantão na Delegacia Regional de São Mateus e atendeu o caso, afirmou, em um post nas redes sociais, que um dos suspeitos já prestou depoimento e depois foi liberado. “A polícia esteve no hospital. Médico já fez exame. Lesões leves, ou seja, sem risco de vida ou de ficar mais de trinta dias impossibilitada de trabalhar. O único rapaz trazido à minha presença não foi o que causou as lesões na vítima. Palavras da própria vítima e das testemunhas, uma delas tio da vítima, policial. O rapaz que causou as lesões na vítima tem passagem policial e está foragido”, explicou.

Polícia Civil

Procurada, a assessoria da Polícia Civil confirmou que o suspeito pelas agressões está foragido. “O caso vai seguir sob investigação da Polícia Civil. Outras informações não serão passadas para não atrapalhar a apuração do fato. Denúncias podem ser feitas por meio do Disque Denúncia 181, o sigilo e anonimato são garantidos.”

Um dos suspeitos da agressão, se defendeu e negou o fato. “A Géssica chegou na minha irmã e jogou cerveja nela e arranhou suas costas e seu rosto. Foi ela que revidou. Depois, fomos separar e os amigos da Géssica chegaram batendo na gente. Nunca vimos a Géssica. Ela que foi até minha irmã, jogou cerveja na sua cara do nada e começou agredi-la’’

Com informações de Daniel Ferrari ( Rede de Noticias) e Loreta Fagionato ( Gazeta Online)

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *