“Não houve o flagrante”, justifica Delegado ao liberar jovens que confessaram roubo em Linhares

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
nao-houve-o-flagrante-justifica-delegado-ao-liberar-jovens-que-confessaram-roubo-a-padarias
A liberação de dois jovens detidos pela Polícia Militar e levados para a sede da Delegacia Regional de Linhares, na tarde de quarta-feira (15) após confessarem ter roubado duas filiais de uma rede de padarias, no centro da cidade, gerou polêmica entre os moradores de Linhares. Mesmo com a confissão, eles já estão em liberdade. Há suspeitas que a dupla seja a mesma que assaltou uma sorveteria e uma farmácia 24 horas na semana passada.
“Estamos à deriva. A todo o momento os assaltos estão acontecendo, ficamos no prejuízo e a lei dá a liberdade a quem deveria estar preso ou internado em centros de ressocialização. A segurança pública em Linhares pede socorro. Algo precisa ser feito urgentemente”, desabafou um empresário que garante ter sido vítima da mesma dupla, mas, prefere não ser identificado.
A mesma opinião tem o comerciário Marcelo de Oliveira, de 27 anos, que mora no Interlagos, mas trabalha no centro. Ele diz que todos os colegas de trabalham já chegam com medo e acreditando ser a próxima vítima. “A sensação de medo é o que mais me incomoda. Mesmo com câmeras na loja ficamos preocupados. Os bandidos sabem que roubam e logo em seguida são presos. Isso precisa ser revisto. A segurança em Linhares está demais”, desabafa.
“Não houve flagrante”, diz Delegado
supermercado-e-roubado-em-r-12-mil-no-juparana-e-menor-e-jovem-de-20-anos-confessam-roubo-a-padar
O delegado chefe da 16ª. Delegacia Regional de Linhares, Walter Barcelos, disse que a liberação dos jovens está justificada na ausência de flagrante. Barcelos explica que a quantidade de droga apreendida com o jovem de 20 anos e com o adolescente de 16, não configurou tráfico. “A droga apreendida é caracterizada como consumo”, reforçou.
Sobre a confissão dos dois no duplo assalto a uma rede de padarias, o delegado disse que mesmo com a confissão, nenhum objeto do crime foi encontrado com os jovens, como a arma utilizada, por exemplo. Além disso, não houve o reconhecimento oficial do dono do estabelecimento.
Walter, inclusive, orienta os comerciantes que foram vítimas da ação dos jovens, que procurarem a Delegacia, no bairro Três Barras, para o reconhecimento por meio de fotografias. “Com o reconhecimento e depoimento dos comerciantes nós conseguimos pedir a prisão do jovem de 20 anos e o encaminhamento do menor ao Iases”, garante o delegado.
O caso
Um jovem de 20 anos foi preso e um menor de 16, apreendido, na tarde de quarta-feira (15), quando estavam na Avenida João Felipe Calmon. Eles confessaram que haviam roubado duas filiais de uma rede de padarias no centro, registrados na segunda (15) e terça (14).
Com eles a PM encontrou 16 buchas de maconha e a quantia de R$ 87. A abordagem foi dos policiais que realizam o motopatrulhamento na região. De acordo com a PM o revólver calibre 32 utilizado nos assaltos não foi encontrado com os acusados.
O menor contou à PM que havia comprado a droga no bairro Aviso, na localidade conhecida como Puteirão, e que pretendia vender o entorpecente no bairro Olaria.
Foto: Polícia Militar

 

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *