Obras do Porto da Imetame, em Aracruz, podem começar em novembro

0
As obras de R$ 1 bi em porto da Imetame vão criar até 950 empregos em Aracruz Serão 650 oportunidades diretas e 300 indiretas.
Falta pouco para o maior investimento privado no Espírito Santo sair do papel: o Porto Imetame Logística em Aracruz. Trata-se de um empreendimento muito aguardado pelos setores de comércio exterior, industrial e agronegócio do estado — o Porto da Imetame é visto como solução dos nossos gargalos da nossa infraestrutura, sendo o mais adiantado entre os projetos de portos que impactam o Espírito Santo.
Contudo, o Porto aguarda a autorização da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para que as obras tenham início à tempo para a visita do Presidente Bolsonaro ao estado, no mês de novembro. As obras de R$ 1 bi em porto da Imetame vão criar até 950 empregos em Aracruz Serão 650 oportunidades diretas e 300 indiretas.
O Porto Imetame Logística é classificado como um porto de cargas gerais e multipropósito, que pode movimentar grãos, rochas, petróleo e cargas em geral. O porto se destaca pelo calado, que é o terceiro maior do País, chegando a 19 metros de profundidade. Em comparação o Porto de Vitória passou a receber, mesmo após recentes ampliações, navios com calado máximo de 13,5 metros.
Essa grande profundidade permite o Porto da Imetame receber supernavios, aumentando a competitividade do Espírito Santo em nível nacional. Segundo o presidente da Imetame, Ettore Cavalieri, o Porto Imetame poderá atracar navios de contêineres que nenhum outro porto do país recebe.
Outro potencial do Porto Imetame é a forte sinergia com o Estaleiro Jurong, também localizado em Aracruz, aumentando a possibilidade de prestação de serviços de manutenção aos armadores (operadores de navios).
Os empreendimentos – Imetame e Estaleiro Jurong – operarão em grande harmonia, onde um promoverá oportunidades para o outro.
A única pendência para o início da obra bilionária que vai elevar enormemente a competitividade do Espírito Santo é apenas a autorização da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), que se dá através da assinatura do contrato de cessão. As licenças ambientais do IEMA, órgão estadual de meio ambiente, já foram concedidas em 2018.
Há forte expectativa do mercado de que as obras desse empreendimento iniciem-se em novembro deste ano. Nessa data é esperada a visita do Presidente Bolsonaro ao Espírito Santo, que vem motivado pela agenda da infraestrutura.
O QUE DIZ A SPU/ES
Segundo o superintendente da SPU/ES, Márcio Furtado, existe um esforço direcionado para que as obras se iniciem dentro do prazo esperado.
“A SPU/ES tem uma reunião marcada para a segunda quinzena de outubro junto à Consultoria Jurídica da União e a Coordenadoria Geral de Infraestrutura da SPU para definir a minuta contratual a ser enviada para a Imetame. O ponto mais sensível desse processo foi garantir tanto os direitos do Porto da Imetame quanto do Estaleiro Jurong, que estão muito próximos”, afirma.
“Ao fim, enxergamos que os empreendimentos terão uma boa convivência e se beneficiarão com a proximidade um do outro. Por exemplo, a navegabilidade do Jurong é beneficiada com a instalação do quebra-mar da Imetame”, encerra Márcio Furtado.
Fonte: MUNDO BUSINESS/Folha Vitória