Patrulha Maria da Penha do 11º BPM se destaca no atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
patrulha-11-bpm-1601_

Policiais Militares do 11º Batalhão foram reconhecidos pelo Ministério Público do Estado do Espírito Santo pela efetividade e empenho das ações de proteção à mulher vítima de violência doméstica, em sua região de atuação. Além da referência elogiosa, apresentou o balanço positivo de suas ações nos anos anteriores.

O Programa Estadual Patrulha Maria da Penha (lei 10.585), sancionado pelo Governo do Estado em 26/10/2016, já era um trabalho realizado pelo 11º Batalhão desde o início de 2016, em toda sua área de circunscrição (Barra de São Francisco, Ecoporanga, Águia Branca, Água Doce do Norte e Mantenópolis).

Nesses atendimentos, chamados de Visitas Tranquilizadoras, a equipe Patrulha Maria da Penha acompanha as vítimas, buscando saber da existência de Medidas Protetivas de Urgência, se a mulher está sendo ameaçada pelo agressor, se houve reconciliação, dentre outras informações. Casos onde a vítima necessita de um auxílio psicológico e/ou social são encaminhados pela equipe Patrulha Maria da Penha para o CREAS do município onde a vítima reside, para receber o atendimento necessário.

No primeiro ano, o programa Patrulha Maria da Penha atendeu 152 mulheres vítimas de violência doméstica, já no ano de 2017 foram realizadas 148 visitas tranquilizadoras às vítimas, nos cinco municípios de abrangência da Unidade.

Todo esse empenho e dedicação rendeu ao comando do 11º BPM uma referência elogiosa confeccionada pela Excelentíssima Senhora Cláudia R. Santos Albuquerque Garcia, Promotora de Justiça e Coordenadora Estadual do Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Ministério Público do Estado do Espírito Santo.

Em Barra de São Francisco existe ainda um Grupo de Estudo Permanente, composto por representantes das Secretarias Municipal de Assistência Social, Educação e Saúde, pela Polícia Militar, Polícia Civil e Conselho Tutelar, onde são discutidas estratégias e traçadas possíveis intervenções sobre questões de violência doméstica e familiar no município.

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *