Em menos de uma semana, três assassinatos bárbaros chocam o Espírito Santo

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
c38add70-86f6-0136-ebe0-6231c35b6685--minified

Thais Oliveira Rodrigues, Thalita do Carmo Pereira, Pâmela Soares, e a pequena Laura, foram vítimas da violência em bairros da Grande Vitória

Thalita do Carmo Pereira, de 19 anos, Thais Oliveira Rodrigues, de 22, Pâmela Soares, também de 22, e a pequena Laura, recém-nascida. Todas foram vítimas da violência em crimes que chocaram o Espírito Santo em menos de uma semana.

Thalita

A jovem foi morta na madrugada de sábado (18), na saída de uma boate, em Laranjeiras, na Serra. O suspeito de cometer o crime é um policial militar. De acordo com a Polícia Civil, o assassinato teria acontecido após uma discussão entre o militar e o segurança do estabelecimento.

Segundo testemunhas, o policial militar pagou a comanda e saiu da boate. Porém, ele tentou voltar e foi impedido pelo segurança, sob a afirmativa de que o estabelecimento estava na hora de fechar. O militar deixou o local e voltou cinco minutos depois já disparando contra o portão da saída.

Dois tiros atingiram o segurança e um acertou o queixo de Thalita. Ela morreu na hora. A jovem morava com a avó no bairro Serra Dourada 1, também na Serra. Thalita era a segunda entre quatro irmãos. Retomar os estudos era um dos planos da jovem.

Thais

Assassinada no sábado (18), 18 horas após Thalita, a jovem morava com a família, no bairro Ulisses Guimarães, em Vila Velha. Thaís estava no carro junto com a família, indo buscar um bolo de aniversário para comemorar mais um ano de vida da mãe e da irmã.

O veículo foi alvo de criminosos porque não seguia as ordens de traficantes, de circular com vidros abaixados, faróis apagados e luz interna acesa. A tia da jovem, que dirigia o carro, estava com os vidros abaixados, mas não com a luz interna acesa.

Os criminosos deram ordem de parada e em seguida atiraram contra as vítimas. Thaís foi atingida na região das costas e a avó da jovem ferida por um tiro de raspão. Elas foram até um hospital do município, mas a jovem não resistiu ao ferimento.

Pâmela

Grávida de sete meses, Pâmela Soares morreu após ser ferida por um disparo de arma de fogo que atingiu a cabeça, enquanto assistia televisão, dentro de casa, no bairro Gurigica, em Vitória. O crime aconteceu na tarde da última terça-feira (14).

A jovem foi socorrida por familiares, mas já chegou morta ao hospital. Os médicos fizeram um parto de emergência, na tentativa de salvar a criança. A pequena Laura nasceu prematura, mas não resistiu e morreu um dia após o nascimento.

A polícia trabalha com a hipótese de Pâmela ter sido vítima da guerra do tráfico na região de Gurigica.

 

Investigação

Por meio de nota, a Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) informou que os casos seguem sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM). Segundo a instituição, outras informações não serão passadas, no momento, para não atrapalhar a apuração dos fatos.

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *