Sargento da PM baleado pela mulher pede à Justiça que a liberte: ‘Desejo manter o matrimônio

Comente
CARRINHO-MALUCO
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n
marcelo-goncalves-da-silva-66910607554477e97cbb5e09e79d189d (1)

Um Sargento da Polícia Militar, Marcelo Gonçalves da Silva, de 43 anos, foi baleado no peito depois de não deixar a mulher, Ozélia Francisca Amaral, 40 anos, ver mensagens no celular dele.

O crime aconteceu em Mato Grosso. Ozélia está presa desde da tentativa de homicídio. Em uma carta, o sargento pediu a Justiça de MT que liberte a mulher dele.

Durante sessão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), o desembargador Paulo da Cunha julgou o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Ozélia. Na ocasião, o magistrado leu trecho da carta escrita pelo sargento pedindo a liberdade de mulher.

Esclareço que desejo manter o matrimônio e a unidade familiar pois é necessária a soltura da minha esposa para cuidar do nosso filho que tem 4 anos de idade”, diz trecho do documento.

Na sessão, o relator deferiu o pedido da defesa, mas impôs medidas cautelares para a ré.

O caso
Segundo informações do G1 de Mato Grosso, o crime foi registrado no Bairro Parque Rodolfo, no dia 31 de julho em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Marcelo e a mulher teriam discutido e, durante a confusão, ela teria pegado a arma do marido e atirado contra ele.

O filho do casal, de 4 anos, estava dormindo numa cama no mesmo cômodo. Durante a discussão, Ozélia subiu na cama – onde o filho dela dormia – pegou a pistola do marido que estava em cima do guarda-roupa e fez disparos contra o sargento.

Ozélia socorreu o marido e o levou até a base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. De lá, o sargento foi levado ao Hospital Regional de Rondonópolis. Conforme a PM, a bala ficou alojada no peito do policial. Ele passou por um procedimento cirúrgico no hospital.

Ozélia foi presa e denunciada pelo Ministério Público Estadual (MPE) por tentativa de homicídio qualificado. O G1 de Mato Grosso, não conseguiu localizar a defesa de Ozélia.

12311101_932419773478464_1231929020317032740_n
111 12227650_924401994280242_7856840745081785682_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *