Sedes assina laudo para criação de selo de identificação geográfica de produtores de granito do Noroeste do ES

0

O secretário de Desenvolvimento, Marcos Kneip, assinou nesta sexta-feira (22), o laudo que limita a área geográfica de produção de granito para a Denominação de Origem “Noroeste do Espírito Santo”. O laudo, na prática, permitirá que os integrantes da Associação Noroeste de Produtores de Pedras Ornamentais do Espírito Santo (Anpo) tenham um selo de indicação geográfica, o que garante a origem e qualidade do produto.

O secretário Marcos Kneip explicou que o selo de identificação geográfica é uma ferramenta coletiva de proteção e promoção comercial que favorece o fortalecimento econômico da região Noroeste. “A identificação geográfica aumenta o valor agregado dos produtos e estimula a melhoria qualitativa, já que serão submetidos ao controle de qualidade. Desta forma, também é possível estimular investimentos na própria zona de produção contribuindo para o crescimento da economia local’, destaca.

O subsecretário de Desenvolvimento, Paulo Menegueli, que também participou da agenda destacou a importância da assinatura para o dinamismo regional. “A região Noroeste tem um grande potencial na área da extração e beneficiamento de rochas e a assinatura deste laudo é um reconhecimento por parte do Estado do Espírito Santo dessas características. Trata-se de uma medida que vai melhorar a comercialização desses produtos, valorizando a cadeia produtiva local, que terá melhores condições para se desenvolver”, comenta.

O presidente da Anpo, Mario Imbroisi, destacou o engajamento da Secretaria de Desenvolvimento (Sedes) para a concretização do projeto. “Com essa assinatura da Sedes, vamos gerar um protocolo junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial para a certificação. A criação desta identificação é uma demanda antiga da Anpo, e a Sedes foi muito eficiente em nosso atendimento. Estamos muitos satisfeitos com os resultados”, diz.

Atualmente a Anpo conta com 125 associados entre empresas extrativistas e de beneficiamento. Poderão utilizar o selo de identificação regional os produtores associados à Anpo nos municípios de Águia Branca, Água Doce do Norte, Alto Rio Novo, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Colatina, Ecoporanga, Governador Lindenberg, Mantenópolis, Marilândia, Nova Venécia, Pancas, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, Vila Pavão e Vila Valério.

Saiba mais

As indicações geográficas são ferramentas coletivas de valorização de produtos tradicionais vinculados a determinados territórios. Elas agregam valor ao produto estabelecendo diferenciais competitivos frente aos concorrentes, além de favorecer a organização produtiva e crescimento turístico e cultural das regiões.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sedes/Aderes/Ipem
Andreia Foeger
(27) 3636-9707 / (27) 99942-9537
andreia.foeger@sedes.es.gov.br