55 A Caravana dos Milhares na Vila Gonçalves

1

 

Desde às sete da noite deste sábado (22) que não parava de chegar gente à Vila Gonçalves, na sede do município. Parecia festa. E era mesmo. A festa da alegria e da democracia 55. Cada vez mais aumenta a certeza de que o eleitor de Barra de São Francisco já não tem mais dúvidas de que Enivaldo dos Anjos é o mais preparado e o mais competente para governar os destinos da cidade como prefeito de verdade.

“Quem é esse cantor aí?” A pergunta, bem humorada, de um visitante de Vitória, que ouviu falar do alvoroço que está provocando a campanha de Enivaldo e Alencar, serviu para demonstrar o carinho da população com o filho querido da cidade, que voltou para colocar tudo no lugar e fazer Barra de São Francisco voltar a ser referência de administração eficiente e responsável, de progresso econômico e de desenvolvimento social.

Atrás do caminhão postado como palanque no final da rua principal da Vila Gonçalves, famílias inteiras faziam fila, depois do comício, para tirar foto com Enivaldo. Foi quase meia hora atendendo ao público. “Se falar isso em Vitória, ninguém acredita. É impressionante imaginar que haja um político com essa credibilidade, quando a classe política está tão desacreditada no Brasil”, completou o mesmo visitante que brincou com a popularidade de Enivaldo.

No palanque,  pouco antes, dezenas de entusiasmados candidatos a vereador discursaram antecedendo o prefeito de verdade. Todos mostrando um pouco de por que devem ser os escolhidos para ocupar uma das 13 vagas na Câmara Municipal. E o próprio Enivaldo tem dito da importância de o eleitor, não apenas elegê-lo, mas também votar em candidatos que apoiam a coligação “Experiência, Juventude e Amor por Barra de São Francisco”.

Visivelmente, emocionado diante do mar de gente que se formava à sua frente, Enivaldo quase perdeu a voz logo no início de seu discurso. “Eu queria que cada um de vocês estivesse aqui. A multidão vai além do que possamos ver. Já está passando da ponte”, discursou Enivaldo, sem nenhum exagero. Quando a voz falhou, a multidão começou a aplaudir e a ovacionar o candidato, gritando seu nome. Um copo d’água, uma coçada na garganta e a voz do guerreiro da paz estava de volta, ecoando por Vila Gonçalves.

Pouco antes, o deputado federal Manato havia discursado garantindo apoio à administração de Enivaldo em Brasília. Antes, ele justificou com o próprio candidato a razão de estar em seu palanque: “Subo em seu palanque porque eu avalizo o seu nome diante do povo de Barra de São Francisco”.

E Enivaldo aproveitou a deixa: “Cada um de nós tem que saber se é capaz de avalizar para o candidato em quem estamos votando. E o voto é ainda mais importante, porque estaremos entregando nas mãos do futuro prefeito um orçamento mensal de mais de 6 milhões de reais”.

Referindo-se ao esforço do adversário para tentar parecer competitivo, Enivaldo aproveitou para fazer uma comparação de palanques: “Eles levaram lá um senador e um ex-governador. Nós temos aqui dois senadores (Magno Malta e Ana Rita), o governador Renato Casagrande e o vice-governador Givaldo Vieira”.

Dando uma satisfação a quem questionou a presença de deputados estaduais de fora em seu palanque, Enivaldo disse que isso se deve ao fato de sua administração necessitar de apoio político da Assembleia Legislativa e ter a certeza de que não poderá contar com o único deputado eleito pelos francisquenses.

“E não estou falando isso como calúnia ou invenção, mas baseado no que ele mesmo falou em sua própria rádio, que não destinaria um centavo para Barra de São Francisco”, disse Enivaldo, mostrando para o público a prova de sua fala, a gravação da declaração do deputado Luciano confessando não ter obras no município e afirmando, textualmente, que dele, como deputado, não virá um centavo para a cidade.

Enivaldo ainda comentou as insinuações do palanque adversário sobre o apoio que ele, Enivaldo, tem das pessoas mais idosas:

“Eu não tenho o menor problema com a idade, porque tenho 62 anos. Eles falam que isso é velhice, mas eu tenho 62 anos e ando de cabeça erguida na cidade, sem ficar olhando para trás preocupado que alguém me chame para cobrir cheque sem fundo. Quando falam que sou velho, isso é um elogio, porque eles reconhecem que tenho mais experiência que meu adversário, e mais competência do que ele, porque já fui prefeito e quem viveu esse tempo se lembra com saudades de nossa administração”.

 

texto/www.gazetadonorte.com  ” A informação a um Klick…

fotos/ Ricardo Madureira

 

 

 

 

 

 

 

55 A Caravana dos Milhares na Vila Gonçalves