Após 30 anos dedicados à PM, Subtenente Neto se despede da corporação

0
SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+734220_612859758729470_690056829_n0 (1)Por Ronan Gava

Assessoria de Imprensa da Associação de Cabos e Soldados do Espirito Santo

 Com 30 anos de relevantes serviços prestados a instituição Polícia Militar o simpático e brincalhão Subtenente PM José Marcos Neto, lotado no 11° Batalhão de Barra de São Francisco, se despede da corporação com muito orgulho e satisfação ao seu tempodedicado a Polícia, iniciados em 14 de março de 1983, quando ingressou no CFA.

Neto, como sempre brincalhão, chega a enfatizar, “parece que foi ontem”, referindo-se ao ingresso na polícia militar. De acordo com Neto, foram vários dias de lutas atribulados com jornadas de trabalho, tornando as semanas com poucos espaços de tempo. “Em muitas ocasiões só tomava conhecimento que era noite de domingo quando eu ouvia a voz do apresentador Cid Moreira anunciando o programa de notícias da rede globo Fantástico pela televisão”, destaca Neto.

Um grande Guerreiro que merece de todas as formas ter o seu trabalho reconhecido pela corporação e pela Polícia Militar, na qual contribuiu em muito para manter a ordem e a democracia por um Brasil mais justo.

“E não é que já se passaram trinta anos? 30 anos de noites perdidas, quantas datas especiais (natal, ano novo, carnaval, etc…) que passei longe de minha família, em prol de defender a sociedade, que infelizmente não reconhece o nosso valor. Quantas vezes que saí do meu lar para trabalhar sem saber se voltaria para casa, e quantos companheiros que vi perderem suas vidas no cumprimento do dever. Não me arrependo de nada, minha luta foi por uma causa justa, armas foram retiradas das mãos de marginais, condutores embriagados foram colocados aos montes no local onde não podem matar inocentes, madrugadas de sono foram perdidas para vigiar o patrimônio de alguém que trabalhou para construir uma vida, muito suor foi derramado em subidas aos morros em abordagens a traficantes que insistem em destruir vidas humanas, saliva foi gasta tentando convencer vizinhos a chegar a um denominador comum e viver em comunhão fraterna, e quantas mulheres foram salvas das mãos de companheiros enfurecidos, sem contar as inúmeras vezes em que arrisquei a minha própria vida em beneficio de outrem, algo que se faz não por dinheiro ou status, mas sim pela vocação de alguém que acreditava no poder do bem, alguém que não via a hora de colocar o uniforme de super-herói e combater o crime e com orgulho de dizer: sou policial”, diz orgulhoso o Subtenente.

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+431342_383519681663480_225969536_n0

Já no final de sua carreira na polícia militar, Neto destaca que só pode olhar para trás e ver completou sua carreira com dignidade ao mesmo tempo guardando fé e ainda se orgulhando muito por ter dado 30 anos de contribuição de sua vida na Polícia Militar do Espírito Santo.

“Só me resta olhar pra frente e tentar ser útil e produtivo de outra forma, em outra função, enquanto tenho saúde pra isso. Acaba aqui minha história na PMES. O que restar, será apenas lembranças”, finaliza Neto.

Trata-se de um grande guerreiro que dedicou 30 anos da sua vida de corpo e alma dentro da corporação, nos orgulha saber que um lutador como este já fez muito para a instituição. Parabéns para o Subtenente Neto e que Deus o abençoe em sua nova jornada”, disse o Cabo Flávio Gava, Presidente da Associação de Cabos e Soldados – ES.