Bairro Colina pode ganhar Cozinha Industrial através de empenho dos vereadores Emerson Lima e Tiãozinho da Colina

0

DSC_0044

Bairro Colina pode ganhar Cozinha Industrial através de  empenho dos vereadores Emerson Lima e Tiãozinho da Colina

Os vereadores Emerson Lima e Tiãozinho da Colina estiveram nesta semana na SEADH (Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos) a pedido do prefeito Luciano Pereira, onde estiveram apresentando um projeto social, onde  buscam a instalação de uma Cozinha industrial no Bairro Colina, para que seja ofertados cursos de qualificação profissional para os moradores que residem no bairro.

No projeto também funcionara o 2º Restaurante Marmitão, onde funcionara o restaurante com preços de custo baixos em suas refeições.

Dentro da grade curricular a cozinha funcionaria como uma sala de aula de cursos na área de gastronomia cujo objetivo é a capacitação profissional de ajudantes de cozinha para um mercado de trabalho  nas áreas de Panificação Artesanal, Manipulação e Higienização de Alimentos, Cozinha Industrial, Ajudante de Cozinha, Chapeiro e Culinária Básica.

O projeto visa também a incentivar a adesão de jovens profissionais das classes C e D no mercado de trabalho, apresentando a carreira de “profissional de cozinha” como uma ferramenta de mobilidade social.

equipe_2

“O bairro Colina hoje tem aproximadamente cinco mil moradores , com a instalação do projeto ofereceríamos cursos de qualificação para muitos moradores que só precisam de uma oportunidade para demonstrarem seu valor e entrarem no mercado de trabalho “.disse o vereador Tiãozinho morador do bairro.

“O vereador Emerson lima Líder do prefeito na Câmara, disse que diversos cursos de qualificação profissional estão sendo desenvolvidos em parceria com o SENAI e IFES através do Pronatec, e que o prefeito Luciano Pereira tem o compromisso em seu mandato de buscar cada vez mais oferecer cursos de qualificação profissional principalmente aos menos favorecidos”. concluiu Emerson

A SEADH tem como principais eixos, a inclusão social, por meio de ações desenvolvidas pela política de assistência, onde se organiza as ações assistenciais em dois tipos: Proteção Social Básica, que é destinada à prevenção de riscos sociais e pessoais, por meio da oferta de programas, projetos, serviços e benefícios a indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade social. E, a Proteção Social Especial, destinada a famílias e indivíduos que já se encontram em situação de risco e que tiveram seus direitos violados por ocorrência de abandono, maus-tratos, abuso sexual, uso de drogas, entre outros aspectos.

O outro eixo é o de Direitos Humanos, responsável pela articulação das políticas de promoção e proteção aos Direitos Humanos no Espírito Santo, que orientam o desenvolvimento dessa política, criando ou apoiando projetos, programas e ações que garantam os direitos humanos de cada cidadão.