Bandidos fazem arrastão, são perseguidos e dois morrem em troca de tiros com a PM

0

A série de assaltos começou quando os criminosos, que estavam em um Honda Civic branco, plotado com propaganda política, roubaram uma caminhonete Toyota Hilux no bairro São Geraldo

Armas apreendidas com os criminosos durante troca de tiros com a polícia em Viana

Uma série de assaltos cometidos por cinco bandidos entre a tarde e noite desta quarta-feira (10), no município de Cariacica, terminou com a morte de dois deles na madrugada desta quinta-feira (11), em Viana. A polícia afirma que os homens foram mortos durante uma troca de tiros, já os sobreviventes, negam ter atirado contra os miliatres.

Os crimes começaram por volta das 14 horas quando os criminosos, que estavam em um Honda Civic branco, plotado com propaganda política, roubaram uma caminhonete Toyota Hilux no bairro São Geraldo, em Cariacica.

No final do mesmo dia, a Polícia Militar recebeu informações de que homens em um veículo com as mesmas características do Honda estavam roubando várias pessoas que passavam pela BR 262, entre o trevo de Alto Lage até a Ceasa.

Mais tarde, por volta das 23h30, no bairro Rosa da Penha, também em Cariacica, um senhor colocava o carro na garagem, um Citroen C4 Pallas, quando foi abordado por esses criminosos.

Dois homens, armados, desceram do Honda Civic e renderam a vítima. Outros três, teriam ficado dentro veículo. Eles roubaram o Citroen e fugiram do local, sendo seguidos pelos comparsas.

Quando estavam próximos ao terminal de Campo Grande, os assaltantes se depararam com uma viatura do 7º Batalhão da Polícia Militar. A partir daí, policiais iniciaram perseguição aos criminosos. Os bandidos que estavam no Citroën conseguiram despistar os PMs.

Troca de tiros

Então, os policiais passaram a perseguir os outros assaltantes que estavam no Honda Civic. Na BR 262, sentido Viana, uma viatura do GAO encontrou com o Civic. Os criminosos atiraram nos PMs, que revidaram. Aproximadamente 100 metros à frente, uma outra viatura tentou interceptar o carro e houve uma nova troca de tiros.

A perseguição continuou até Industrial, Viana. Na entrada do bairro, os assaltantes se depararam com outra viatura da polícia. Uma nova troca de tiros aconteceu.

Por volta de 0h15, os policiais continuaram fazendo buscas até que o Honda foi encontrado abandonado na Rua Princesa Isabel, no bairro Vista Dourada. No carro havia marcas de sangue e um estojo de pistola carregado com munição calibre 9 milímetros. Os PMs perceberam que o rastro de sangue próximo ao carro terminava em uma casa.

Quando a polícia se preparava para invadir a residência, o dono do imóvel saiu correndo com as mãos para o alto dizendo que o bandidos tinham tinham invadido a casa dele.

Novamente houve troca de tiros. Os bandidos estariam escondidos dentro de um quarto e atiravam contra os militares, que estavam do lado de fora.

Dois dos assaltantes foram atingidos. Eles foram socorridos para o Pronto Atendimento de Itacibá, mas não resistiram e morreram. Eles foram identificados como Robson Nunes da Silva, 21 anos, e Wesley Menos, 19.

Os outros três criminosos foram presos e levados para 3ª Delegacia regional de Cariacica.

Suspeitos negam ter atirado

Na cela da delegacia, os três suspeitos presos negaram ter atirado contra a polícia. “Da minha arma não partiu nenhum tiro, posso te garantir. A não ser que, depois que saiu das minhas mãos, disparou sozinha, né?” , debochou o feirante Adriano da Silva Nascimento, 25 anos.

Ele é dono da pistola 9 milímetros apreendida pela polícia, e que está envolvida na ocorrência de perseguição feita na madrugada desta quinta, em Cariacica.

O outro detido, José Marcos Alves do Santos, 19, afirma que não sabe porque foi preso e alega que estava dormindo, quando policiais invadiram a casa dele e o prenderam.

“Não conheço eles e nem estava nesse carro. Dormia sozinho, quando acordei com o barulho da polícia invadindo minha casa e com a lanterna na minha cara. Tenho a arma que é para me defender dos inimigos, não roubei ninguém”, garantiu.

Na casa dele, dentro de um armário, os militares acharam escondida uma pistola calibre 45. Já com o terceiro suspeito, José Ademir Ribeiro Júnior, 21 anos, a polícia alega que encontrou um revólver calibre 38.

Segundo a polícia, as três armas recolhidas foram utilizadas pelos suspeitos durante a troca de tiros. Elas foram anexadas à ocorrência e encaminhadas para exame de balística.

Ação será investigada
O comandante do 7º Batalhão, tenente-coronel Juffo, disse que a ação dos militares será investigada. “As ocorrências que terminam com pessoas mortas, automaticamente geram processo administrativo e na justiça. Toda e qualquer ação da Polícia Militar passa por avaliação para saber se houve excesso ou não”, explicou.

Fonte: Gazeta Online