Bovinocultura Leiteira do Estado é apresentada durante WorkShop de Extensão Rural em Minas Gerais

0

Programas e projetos do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) para a bovinocultura de leite do Espírito Santo, foram apresentados durante um workshop de integração que discutiu novas perspectivas e o compartilhamento de experiências, na Sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Gado de Leite) em Juiz de Fora, em Minas Gerais. O workshop aconteceu nas últimas terça-feira (13) e quarta-feira (14).

Foram debatidas as novas perspectivas de mercado para a agricultura familiar, detalhes sobre Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER Digital) e o Hub Virtual de Bovinocultura de Leite. Além disso, foi debatido o planejamento de ações para 2024 entre as instituições de ATER públicas parceiras e a Embrapa Gado de Leite.

Na ocasião, o extensionista do Incaper e coordenador de produção animal da Instituição, Bernardo Lima Bento de Mello, apresentou os programas e projetos do Incaper na bovinocultura de leite e a aderência com a parceria firmada desde 2018, com a Embrapa Gado de Leite.

Entre as linhas de pesquisa e projetos vão de encontro aos temas estão, nutrição de ruminantes, forragicultura e pastagens, sistemas integrados de produção (ILPF), melhoria de rebanho, recuperação de pastagens degradadas, fertilidade do solo, mercado agrícola e meteorologia.

De acordo com dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2017, o Espírito Santo produz cerca de um milhão litros de leite por dia, o que representa cerca de R$ 750 milhões anuais de faturamento para cerca de 15 mil produtores de leite.

Segundo o IBGE, só em 2021 o Estado teve uma produção total de 362 milhões de litros de leite, o que equivale a 991 mil litros por dia. Desse todo, 65% do leite total do Estado foi para o mercado formal.

Segundo Bernardo Lima, houve uma queda na produção de leite nos anos mais recentes, o Estado apresenta ociosidade da capacidade industrial.

“Entre os desafios para que esse quadro se reverta e evolua estão, qualificação da mão de obra, produção de alimento volumoso, incentivo à sucessão familiar e projetos e ações em recuperação de áreas degradadas”, disse o extensionista.

“Temos localização geográfica que privilegia distribuição a grandes mercados consumidores, boa capacidade industrial instalada, colaboração entre os órgãos públicos, indústria e produtores rurais, forte atuação do cooperativismo, programas de melhoramento genético, clima e relevo favoráveis para esse tipo de produção, presença de muitas mulheres no campo que se dedicam a atividade e agricultura familiar forte”, frisou.

O Projeto de Fomento da Bovinocultura Sustentável também foi citado durante o debate e chegou no Estado com o objetivo de fortalecer e desenvolver a cadeia produtiva da pecuária bovina, com sustentabilidade.

“O objetivo é melhorar a qualidade dos produtos ofertados e aumentar a produtividade e a renda dos produtores rurais, por meio do incentivo à estruturação dos sistemas de produção de carne e de leite, da capacitação dos produtores e de suas famílias e da facilitação do acesso dos pecuaristas a animais melhoradores. Por este motivo temos investido fortemente no acompanhamento de propriedades de referência em pecuária leiteira, capacitações coletivas itinerantes, feiras itinerantes de touros, capacitação e fomento à melhoria de rebanho e firmado acordos técnicos de cooperação”, contou Bernardo Lima.

O workshop faz parte de uma das ações que está programada no plano de trabalho do contrato de cooperação técnica, firmado em 2018 e renovado em 2023, entre a Embrapa Gado de Leite e o Incaper. Outros contratos também foram firmados nesse tempo, com a Emater-Rio, Emater-MG e Agraer-MS.

“Esse encontro nos permitiu fazer minimamente uma programação dos quatro contratos do ano que vem. Fechamos agendas conjuntas com capacitações, dias de campo e outras ações de transferência de tecnologia. Foi além das nossas expectativas”, disse Websten Cesário da Silva, responsável pela Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia da Embrapa Gado de Leite.

Além dos parceiros citados, o workshop também foi realizado pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar e pelo Ministério da Agricultura e Pecuária.

Texto: Tatiana Toniato Caus