Casal é sequestrado e mulher morre após suspeito capotar e carro cair em córrego no ES

0

Uma mulher morreu em um acidente após ser sequestrada na zona rural de Aracruz, no Norte do estado na noite de domingo (21). Ela e o marido foram rendidos por um homem armado, que mandou o homem sair do carro e depois fugiu com o veículo com a vítima dentro.

O carro roubado foi encontrado dentro de um córrego em uma estrada. Ana Lívia Silvestre Honório foi encontrada morta dentro do veículo. De acordo com a Polícia Civil, a vítima tinha sinais de agressões físicas.

a vítima ficou presa.

“A vítima ficou presa dentro do carro, não conseguiu sair, machucada devido ao acidente e infelizmente veio a óbito por afogamento. Não houve disparo por arma e fogo, mas ainda assim esse caso é tratado como latrocínio e requer de nós toda energia para que possamos elucidar esses fatos”, explicou o delegado Leandro Sperandio.

 

Ana Lívia Silvestre Onório foi encontrada morta após ter sido sequestrada em Aracruz, Espírito Santo — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Ana Lívia Silvestre Onório foi encontrada morta após ter sido sequestrada em Aracruz, Espírito Santo — Foto: Reprodução/TV Gazeta

O assalto aconteceu em uma rua que fica cerca de 600 m do local onde o carro foi encontrado. Segundo a Polícia Militar, o casal foi abordado pelo suspeito que parecia estar armado e anunciou o assalto, mandando que o homem saísse do veículo.

O criminoso então fugiu com o carro levando a mulher. A Polícia não soube informar qual foi a dinâmica e o que causou o acidente.

Policiais que chegaram até o local tentar reanimar a vítima, mas não tiveram sucesso. Buscas foram feitas pelo suspeito, mas nada foi encontrado no local.

Casal foi abordado por homem armado, que fugiu com mulher dentro do carro e depois capotou em rio — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Casal foi abordado por homem armado, que fugiu com mulher dentro do carro e depois capotou em rio — Foto: Reprodução/TV Gazeta

O corpo de Ana Lívia foi levado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares para ser necrospiado e depois liberado aos familiares.