Conilon passeia em cima do Rio Branco e entra no G-4

0

4d4_branco-835492-51325b5175a83Dentro de casa, capa-preta perde por 3 a 0, recebe vaias da torcida e vê o Conilon entrar no G-4 da competição

Foram apenas dois dias de tranquilidade no Rio Branco. Por ‘culpa’ do Conilon, que não tem nada com isso, o capa-preta promete ter mais uma semana de instabilidade. Em pleno Estádio Engenheiro Araripe, o tricolor de Jaguaré bateu o alvinegro por 3 a 0, gols de Paulinho Pimentel, Ramires e Jeffinho, e mostrou que o técnico Aridelson Bianchi, que completou uma semana de trabalho, terá muito suor pela frente para ajeitar o capa-preta. Por outro lado, o resultado foi o segundo positivo seguido do Conilon, que sobe bastante na tabela.

> Confira a classificação atualizada do Capixabão

Com o resultado, o time de Jaguaré foi aos 12 pontos, e assume a vice-liderança provisória, atrás apenas da Desportiva. Já o Rio Branco manteve os nove, na sexta colocação, e fora do G-4 da competição.

Próximo jogo

Na próxima rodada, no dia 9, sábado, às 15 horas, o Rio Branco tem o clássico diante do Vitória, no Estádio Salvador Costa. Já o Conilon atua contra o Espírito Santo, mas na sexta-feira, dia 8, dentro de casa, às 20 horas, no Estádio Conilon, em Jaguaré.

Primeiro tempo

Mesmo atuando fora de casa, o Conilon partiu para cima do Rio Branco. E atuou como se estivesse em casa. O domínio nos primeiros 15 minutos virou gol com Paulinho Pimentel. O zagueiro Leandro saiu errado e acabou acertando o companheiro de zaga Leandro Moraes. E para quem sobrou a bola? Paulinho. Ele dominou e bateu no canto de Henrique: 1 a 0.

Perdido em campo, o Rio Branco era presa fácil. O time ainda levava perigo nas investidas de Hítalo, em velocidade, mas não chegava ao gol de Rogen. Sem paciência, a torcida passava a cobrar dos jogadores do capa-preta. Mas ao invés do time marcar, quem apareceu novamente foi o Conilon.

Aos 29 minutos, Ramires invadiu a área com a bola dominada e recebeu um toque por trás de Leandro Moraes. Pênalti bobo que Edson Santos anotou. Na cobrança, Ramires deslocou Henrique com muita categoria e ampliou: 2 a 0.

Quando o primeiro tempo chegava ao seu fim, vaias no Araripe. Aos 40 minutos, Aridelson Bianchi fez uma mexida dupla. Sacou o zagueiro Leandro Moraes e o atacante Faioli, para a entrada dos jovens Victor Juffo e Tiago Moura. E assim terminou a primeira etapa, com vaias e 2 a 0 para o Conilon.

Segundo tempo

O Rio Branco voltou para o segundo tempo com uma postura mais ofensiva. E aos cinco minutos, deu mais trabalho do que em todo o primeiro tempo. Léo Gonçalves avançou pela direita e achou Ramon livre na lateral-direita. O garoto invadiu a área e bateu para boa defesa de Rogen.

Mas como quem não faz leva, após acertar a trave de Rogen, o Rio Branco levou o seu terceiro gol. Aos 16 minutos, Jefferson recebeu passe em contra-ataque rápido, se livrou bonito de Hycaro e Tiago Moura, que bateram cabeça, e na saída do goleiro Henrique bateu com categoria, no canto direito, dando contornos de goleada: 3 a 0.

Na última e derradeira intenção de mudar o jogo, Aridelson Bianchi tirou Léo Gonçalves para a entrada de Joãozinho. Mas de nada adiantou. o Conilon passou a administrar a partida, e Giuliano Pariz a mexer no time para dar fôlego novo. Assim, entraram Tavinho, Pavão e Adriel, nas vagas de Nado, Paulinho Pimentel e Jeffinho.

Ficha técnica

RIO BRANCO 0 X 3 CONILON

RIO BRANCO: Henrique; Ramon, Leandro Moraes (Victor Juffo), Hycaro e Leandro; Ramon Alves, Guaçuí, Leo Gonçalves (Joãozinho) e Andrezinho; Faioli (Tiago Moura) e Hitalo. Técnico:Aridelson Bianchi.

CONILON: Rogen; Roni, Breda, João Marcos e Caio; Flávio, Darci, Ramires e Nado (Tavinho); Jefferson (Adriel) e Paulinho Pimentel (Pavão). Técnico: Giuliano Pariz

Estádio: Engenheiro Araripe
Árbitro: Edson Santos (FES)
Público: 579 pagantes
Renda: R$ 4.445 reais
Gol: Paulinho Pimentel, aos 15, e Ramires, aos 29 minutos do 1º tempo; Jeffinho, aos 16 minutos do 2º tempo

 

Fonte: GAZETAESPORTES.COM