Durante a confusão, o carro da reportagem da TV Gazeta teve o vidros quebrados e foi pixado.

0

carrotvDurante a confusão, o carro da reportagem da TV Gazeta teve o vidros quebrados e foi pixado.

Segundo os manifestantes, a reação da PM foi desencadeada depois que uma pessoa jogou uma latinha em um policial. A Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) informou que um policial foi atingido por uma pedra. No confronto, os manifestantes usaram lixeiras como barricadas.

A Secretaria de Segurança informou que uma negociação estava sendo feita para que uma comissão de cinco manifestantes fosse recebida pelo secretário de segurança, na residência oficial. Em nota, o governo relatou que, no meio da negociação, uma pedra foi arremessada e feriu um policial e, como reação, bombas de gás lacrimogênio foram lançadas para conter a multidão, que jogou mais pedras e garrafas de cerveja. Um manifestante foi preso. Ee tem duas passagens pela polícia, uma pela Lei Maria da Penha e outra por tentativa de homicídio.

De acordo com os organizadores, o manifesto, que acontece em outras capitais do país, é contra a criminalização dos movimentos sociais, a corrupção, a favor da tarifa zero do transporte público.

Trajeto
Na Avenida Fernando Ferrari, os manifestantes ocuparam completamente o sentido Serra ao Centro de Vitória. Alguns jovens soltaram rojões e foram repreendidos por participantes do próprio movimento. Eles também incentivaram os passageiros dos ônibus a seguirem a passeata. Durante o ato, houve um princípio de tumulto após um desentendimento entre um grupo de jovens e um passageiro. Na Avenida Nossa Senhora da Penha, a passeata parou por um período em frente ao prédio da Petrobras.