Família assiste imagens de suposta agressão a criança especial em escola da Serra

0

A família do menino de 10 anos, que teria sido agredido por uma funcionária de uma escola da Serra, assistiu nesta quinta-feira (15) as imagens do circuito interno da instituição. De acordo com a mãe da criança, Núria Dalton dos Santos, de 27 anos, é possível ver a estagiária até chutando o menino, que possui necessidades especiais.

“Foi muito difícil ver essa mulher agredindo o meu filho. Ela chutava e beliscava. Do nada ele perguntou para a tia dele o porquê essa estagiária fez isso, porque bateu nele. Nós ficamos muito revoltados com o caso”, conta emocionada.

A família garante que a escola não deu nenhum esclarecimento sobre o caso. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que não existe nenhuma ocorrência de agressão a alunos em toda a rede do município.

A suposta agressão comoveu a família inteira. “Estou revoltada, porque o que foi feito nessa escola é um ato de covardia muito grande. Outras crianças podem também estar sofrendo com esse tipo de agressão”, disse a dona de casa Tâmara Dalton dos Santos.

126349-crianca-com-necessidades-especiais-agredido

A denúncia

O menino com necessidades especiais foi supostamente agredido em uma escola no bairro Serra Dourada I, no município da Serra, na última quarta-feira (14). A suspeita é de que uma estagiária do local tenha provocado os hematomas na criança.

A mãe, Nuria Dalton dos Santos, foi até a escola municipal onde o filho de 10 anos estuda há cinco anos, quando percebeu as marcas no corpo da criança. Necessitando de cuidados especiais, ele tem o acompanhamento de uma estagiária de pedagogia. Segundo a mulher, ela seria a responsável pelas agressões.

Funcionária pode responder por tortura

A funcionária, suspeita de agredir o menino que tem necessidades especiais, poderá responder pelos crimes de maus tratos, lesão corporal ou tortura, caso a denúncia seja comprovada. De acordo com a subsecretária Pedagógica de Educação da Serra, Leda Calente, a estagiária de pedagogia foi afastada do cargo.

Segundo a assessoria da Prefeitura da Serra, além do afastamento da servidora, uma sindicância será feita. O caso será encaminhado para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA).