Governo do Estado oferta qualificação e garante auxílio financeiro para profissionais do vestuário

0

Com a finalidade de atender à demanda por mão de obra qualificada no setor do vestuário no Espírito Santo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento (Sedes) e da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), lançou, na tarde dessa  quarta-feira (13), no Palácio da Fonte Grande, em Vitória, a “Trilha de Formação para o Setor do Vestuário”.

Estiverem presentes no evento de lançamento o vice-governador do Estado, Ricardo Ferraço, o diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, o vice-presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Eduardo Dalla; o presidente do Sindicato das Indústrias de Vestuário de Colatina e Região (Sinvesco), Gilberto Holtz; e representantes das prefeituras envolvidas.

O projeto, que será executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), consiste na oferta de cursos rápidos, de qualificação, voltados para o segmento têxtil, proporcionando ao aluno todo conhecimento necessário para empreender ou trabalhar na área da confecção.

Serão realizadas duas Trilhas de Conhecimento, sendo que a primeira trilha é voltada para o Processo de Costura em Tecido Plano, com carga horária total de 170 horas. Nessa trilha, serão ofertados os seguintes cursos: Operação em máquina reta – tecido plano (40 horas); Operação em Overloque e Interloque em tecido plano (40 horas); Operação em máquinas especiais para tecido plano (60 horas); e Montagem de peças em tecido plano (30 horas).

Já a segunda Trilha de Formação é destinada ao Processo de Costura em Tecido Malha, com carga horária total de 170 horas. Os cursos ofertados nessa trilha serão Operação em Máquina Reta – Tecido Malha (40 horas); Operação em Overloque e Tecido Malha (40 horas); Operação em Máquinas Especiais para Tecido Malha (60 horas); e Montagem de Peças em Tecido Malha (30 horas).

Os alunos também vão ter uma aula de introdução em costura industrial (20 horas), além de oficina de empreendedorismo (4h) e oficina de gestão financeira (4h). Os cursos serão gratuitos e ofertados nas unidades do Senai de Vila Velha, Colatina, Linhares e São Mateus.

“É um programa de qualificação que tem um apoio considerável para garantir a permanência do capacitado durante a formação. O Governo do Estado vai disponibilizar auxílio financeiro em dinheiro, quinzenalmente, aos participantes matriculados. Temos polos de confecções consolidados no Estado para que as pessoas já saiam da capacitação empregadas, trabalhando com carteira assinada ou empreendendo, para levar dignidade a si e para suas famílias. O setor produtivo está junto. Findes, Senai, Aderes e prefeituras atuando em parceria nesse primeiro momento com quase mil vagas e com possibilidade para a expansão na próxima etapa”, destacou o vice-governador e secretário de Estado de Desenvolvimento, Ricardo Ferraço.

“A formação do capital humano é uma obsessão no Espírito Santo, uma orientação do nosso governador Renato Casagrande para que o desenvolvimento possa se dar a partir da geração de empregos, de qualidade de vida e oportunidade para os capixabas”, complementou Ferraço.

O diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, ressaltou que os cursos de capacitação empreendedora têm como objetivo atender a uma demanda latente dos empresários do vestuário, visto que o Espírito Santo na gestão do governador do Estado, Renato Casagrande, se tornou um dos principais polos de vestuário do Brasil e o segmento tem algumas dificuldades devido à escassez de mão de obra qualificada.

“As aulas serão expositivas e práticas, fazendo o uso das máquinas para colocar a mão na massa, após as atividades teóricas. O aluno vai passar por todo processo produtivo e cada etapa será considerada um curso. É uma proposta metodológica inovadora para os alunos que vão receber um suporte financeiro, além de vale-transporte e lanche para que ele possa se manter no curso”, destacou Alberto Gavini.

“É gratificante observar como o setor do Vestuário tem contribuído significativamente para a geração de empregos e o desenvolvimento socioeconômico, principalmente nas Regionais Centro-Oeste, Centro-Leste, Nordeste e Vila Velha – polos do Vestuário. Estamos falando de mais de nove mil empregos formais no Estado. O Senai está comprometido em ser um aliado estratégico, fornecendo as ferramentas e o conhecimento necessário para qualificar profissionais e fortalecer a indústria do vestuário”, frisou o vice-presidente Administrativo da Findes, Eduardo Dalla Mura.

Segundo o coordenador do projeto na Aderes, Samuel Jorge Messias, a Trilha de Formação vai ofertar 960 certificações, com a finalidade de desenvolver no aluno a capacidade de costurar, identificar os tipos de máquinas de costura e seus serviços, administrar uma oficina de costura, montar uma oficina de costura e operar todas as máquinas de uma facção. “O processo de ensino- aprendizagem será baseado na doutrina de Anísio Teixeira: ‘aprender para fazer e fazer para aprender’”, ressaltou Samuel Messias.

Benefícios

Os alunos inscritos no projeto Trilha de Formação para o Setor do Vestuário vão receber vale-transporte, uma bolsa-auxílio no valor de R$200, por quinzena, além de lanche. Os interessados podem se inscrever no site www.aderes.es.gov.br, a partir do próximo dia 08 de janeiro de 2024. Além das secretarias de Assistência Social do município onde os cursos estão sendo ofertados.

Parceria

O projeto Trilha de Formação para o setor do Vestuário é uma parceria da Secretaria de Desenvolvimento, com a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com o apoio do Sindicato da Indústria do Vestuário de Colatina e Região (Sinvesco), além das prefeituras envolvidas.

Saiba mais:


Trilha de Formação para o Setor do Vestuário:

 

1 – Processo de Costura em Tecido Plano, com carga horária total de 170 horas.

Operação em máquina reta – tecido plano (40 horas);

Operação em máquinas especiais para tecido plano (60 horas);

Operação em Overloque e Interloque em tecido plano (40 horas);

Montagem de peças em tecido plano (30 horas).

 

2 – Processo de Costura em Tecido Malha, com carga horária total de 170 horas.

Operação em Máquina Reta – Tecido Malha (40 horas);

Operação em Máquinas Especiais para Tecido Malha (60 horas);

Operação em Overloque e Tecido Malha (40 horas);

Montagem de Peças em Tecido Malha (30 horas).

 

Benefícios do Projeto de Formação para o Aluno:

  • Bolsa-auxílio: R$200,00/quinzenal
  • Vale-transporte (ida e volta);
  • Lanche na Unidade de Ensino.

 

Unidades Contempladas no Projeto:

  • SENAI Colatina – (Trilhas Plano e Malha)
  • SENAI Linhares – (Trilhas Plano e Malha)
  • SENAI São Mateus – (Trilhas Plano e Malha)
  • SENAI Vila Velha – (Trilha Planos e Malha)

 

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Aderes
Débora Pedroza
27 99309-8431
debora.pedroza@aderes.es.gov.br

Assessoria de Imprensa da Vice-Governadoria
Léo Júnior
(27) 99999-9422

Assessoria de Comunicação da Sedes
Gabriela Galvão
(27) 3636-9708
comunicacao@sedes.es.gov.br