Laudo aponta morte por afogamento e rompimento de cinto de segurança.

0

A Polícia Técnica da Bahia divulgou nesta quarta-feira (30) os laudos finais do trágico acidente que resultou na morte de cinco jovens capixabas no dia 20 abril, na BR 101, entre os municípios de Pedro Canário e Mucuri (BA). Os jovens Amanda Oliveira, 22, Izadora Ribeiro, 21, Marllonn Amaral, 21, Rosaflor Oliveira, 24, e André Galão, 28, deixaram o município de São Mateus na noite de uma sexta-feira. Eles estavam em um Fiat Punto de cor bege, placas ODC 6985, quando desapareceram. Os corpos dos universitários foram encontrados quatro dias depois, submersos no rio Mucuri.

Os laudos apontam que quatro universitários morreram afogados, enquanto o cinto de segurança de Marllonn Amaral teria se rompido, permitindo que ele fosse arremessado do veículo. Após perder o controle, o carro teria rodado várias vezes por 43 metros abaixo da rimbanceira, até repousar no rio.

De acordo com o delegado Manuel Gomes Garrido, da Delegacia Técnica Regional de Teixeira de Freitas, responsável pelos laudos, durante o tombamento do veículo, Marllon teve a mão direita decepada e foi projetado para fora do carro devido ao rompimento do cinto de segurança do banco carona, o qual ele ocupava. Ele morreu em decorrência de anemia aguda, pelo excesso de perda de sangue. Os outros jovens ficaram presos aos cintos de segurança e morreram por afogamento.

Fonte: Gazetaonline