Mãe tem os 15 filhos mortos na Etiópia por “serem amaldiçoados”

0

2ratxutrvl_3vhx00kzfl_fileOs 15 filhos de Buko Balguda foram mortos, jogados para crocodilos ou abandonados na mata, pouco depois de nascerem.

Os bebês foram considerados “amaldiçoados” pelos anciãos da aldeia de Karo, uma das muitas tribos do Vale do Omo, na Etiópia, que ainda tem superstições fortes

Embora seja proibido pelo governo da Etiópia, cerca de 300 crianças morrem por ano devido à superstição, de acordo com informações do tabloide britânico Daily Mail

Buko Balguda, de 45 anos, teve sete filhos e oito filhas. Todos foram mortos no nascimento por anciãos da aldeia, que decidiram que os bebês eram amaldiçoados. 

— Perdi 15 [filhos] no total, porque é muito difícil seguir as rígidas tradições tribais. Eu não respeitei nossas tradições, então eles mataram meus filhos

Os problemas de Buko começaram antes mesmo do casamento. Seu marido não conseguiu passar por um rito que permite aos homens da aldeia se casarem. 

Ainda assim, o casal decidiu ficar junto e, por isso, os anciãos declararam que todas as crianças geradas por eles seriam consideradas ilegítimas.

Os irmãos da imagem acima nasceram na tribo Hamer e tiveram a sorte de sobreviver apesar de serem gêmeos18ll23kip6_3ws9g8s9g6_file