Militar escapa da morte ao deter arrombador em residência no Centro

0

264911Suspeito declarou que é assaltante ao citar profissão para preenchimento do BO

O Soldado Rodrigo Bonadiman, de 30 anos, por pouco deixou de levar um tiro de pistola na cabeça durante diligências para localizar um criminosos que, segundo denúncia feito pelo 190, estava com um comparsa, dentro de uma casa, na Rua Capitão José Maria, próximo ao banco Itaú, no Centro. O fato aconteceu na noite desta sexta-feira (25). A ocorrência começou às 20h40 e foi concluída no final da noite.

Assim que a denúncia chegou à Central de Operações do 12º Batalhão, a soldado Gisele acionou as guarnições, e três viaturas convencionais além de duas do GAO, o Grupo de Apoio Operacional, foram para o local. Após uma vistoria e sem encontrar nenhum suspeito os militares concluíram que tudo estava normal. Os militares Bonadiman, Charleston, Paulo Fernando e Candeias, contudo, suspeitaram de que havia alguém dentro do imóvel e Bonadiman persistiu, mas ao localizar o suspeito dentro de um cômodo, foi surpreendido com um disparo. “Se eu não tiro a cabeça rapidamente da báscula, teria sido atingido e talvez não estivesse mais vivo”, disse o soldado, que revidou à ação com três tiros de pistola, mas que não conseguiu acertar o criminoso.

O invasor do imóvel foi identificado como José Barnardo Santos da Silva, 24 anos, que ao responder as perguntas para o preenchimento do boletim de ocorrência na parte de profissão, disse que é assaltante. A arma de fogo que ele usou, além de um boné e dois relógios de marca, foram entregues à Polícia Civil.

A teoria é que o suspeito estivesse aguardando os moradores chegarem para roubar produtos de valor. O imóvel pertence a um empresário do setor hoteleiro.

fonte/ site Linhares