Morre na Serra jovem mantenense Felipe Alberto, uma semana após ser transferido

0

39Morreu na madrugada desta sexta-feira, 21 de março de 2014, o jovem mantenense Felipe Alberto, 21 anos, que sofreu um grave acidente de trânsito no dia 11 de março.Veja mais detalhes do acidente.

De acordo com informações, Felipe Alberto sofreu uma parada cardíaca nesta madrugada.

O acidente aconteceu quando Felipe seguia de Barra de São Francisco para Mantena. O jovem foi transferido na manhã da última sexta-feira(14), no helicóptero da Polícia Militar, para Serra.

O corpo clínico de funcionários do CTI do Hospital Dra. Rita de Cássia acionou a transferência do jovem Felipe Alberto através da Central de Vagas de Colatina, que providenciou a equipe de remoção (médico, enfermeiro e auxiliar de enfermagem). A vaga para UTI e o helicóptero foram disponibilizados pelo chefe da Regulação de Vagas da Secretaria de Estado de Saúde do Espírito Santo.

Felipe passou por cirurgia no hospital Dr. Rita de Cássia, e desde então respirava por aparelhos.

O jovem chegou a aguardar cerca de 18 horas na última quarta-feira(12) até a chegada de uma UTI móvel, para ser encaminhado para fazer uma Tomografia na Casa de Saúde Santa Mônica.199990_465789813465761_1123239794_n

 


Com o resultado da tomografia viu-se a necessidade de transferi-lo  para Serra, o que só foi possível com o auxílio do Helicóptero da Polícia Militar.

Amigos e familiares se reuniram em corrente de oração pela vida de Felipe.

Segundo informações, durante uma visita no dia 13, o jovem se emocionou ao ouvir de sua irmã, ao pé do ouvido, que todos estavam orando por ele.

Em Barra de São Francisco, funcionários do hospital Dra. Rita de Cássia e pessoas ligadas a famílias ficaram indignadas com a falsa informação, de que o prefeito municipal tinha conseguido a transferência para Felipe.

Utilizaram um momento de fragilidade da família do paciente Felipe para fazerem marketing político partidário ao invés de lutarem pela efetivação das políticas públicas sociais no município, pois reclamam do atendimento do Hospital Dra. Rita de Cássia, mas o que seria do nosso município se não fosse o hospital????? Lembrando que o hospital não pertence ao município e por isso não tem influência e nem recebe ordens do atual prefeito”, justifica uma funcionária