Motoboys pedem justiça por espancamento de colega, em Colatina

0

Motoboys pedem justiça por espancamento de colega, em Colatina – Foto: Rede Social
O espancamento de um motoboy gerou protestos da categoria na tarde desta segunda-feira(30), em Colatina. Os manifestantes se reuniram na frente do Fórum, percorreram algumas ruas da cidade e depois foram para a rua onde o empresário agrediu o motoboy. Durante a manifestação os motoboys pediam por justiça.

O caso de violência aconteceu na madrugada deste domingo (29) e as agressões foram registradas por câmeras. O motoboy relatou à Polícia Militar que, no local da entrega, o homem começou a discutir por causa da demora e depois começou as agressões. O agressor foi identificado como Thiago Osmar Peichinho Mageste, de 38 anos, empresário e lutador de jiu-jítsu.

Quando chegaram ao local, os militares encontraram o jovem caído com lesões pelo corpo. O agressor estava em casa e tentou intimidar os policiais que atenderam a ocorrência.

“Foi preciso acionar o advogado para que ele saísse de casa. Ele estava muito alterado. Em determinado momento, ele começou a ameaçar os policiais e disse que eles seriam transferidos se ele fosse preso. Que eles não sabiam com quem estavam falando”, relatou o sargento Rodrigues, que esteve na ocorrência.

O entregador foi orientado a procurar atendimento médico. O empresário foi encaminhado para a Delegacia Regional de Colatina e autuado pelos crimes de injúria, lesão corporal, dano e desacato. Ele foi levado para o Centro de Detenção Provisória.

No final da manhã desta segunda-feira (30), Thiago passou por audiência de custódia. O juiz responsável concedeu liberdade provisória ao homem e arbitrou uma fiança de R$ 25.000,00. “O valor se justifica pelos sinais de riqueza demonstrados, já que é empresário, com renda superior ao comum do trabalhador brasileiro”, afirmou o juiz Marcelo Feres Bressan, em sua decisão.

Na polícia, já existe um registro contra Thiago por lesão corporal. Conforme o boletim, em 2017 ele teria agredido um entregador de farmácia durante uma discussão no trânsito.

Ao jornal A Gazeta, por telefone, Daniel Jabour Baptisti, advogado do empresário, disse que Thiago apresenta um quadro depressivo devido à pandemia do novo coronavírus. Segundo o defensor, recentemente ele perdeu a avó vítima da doença. Ele e a mãe também foram infectados.