Nasce uma estrela. Dhione Morais lança CD em show no Rio Preto em Novembro

0

No chamego da Morena é este o inédito e esperado CD de Dhione Morais que já esta no site disponível para baixar, com um show marcada para novembro em Rio Preto a galera vai poder ouvir o lançamento oficial de seu trabalho.

Querido por uma legião de fãs em Barra de São Francisco, Água Doce do Norte e região, Dhione Morais está lançando o  seu primeiro CD profissional. O mocinho se mudou – temporariamente – para Belo Horizonte para colocar em prática o grande sonho de se tornar mais uma estrela no meio desta constelação de sertanejos que existem Brasil afora. Mas não foi a única mudança na carreira do cantor: mudou o seu nome artístico – era Jhone Morais e virou Dhione Morais. Também está com visual diferente, mais atual, estilo novo para se consagrar como o novo queridinho do Brasil. E ninguém melhor para falar desta evolução do que o próprio Dhione Morais. Em entrevista exclusiva concedida ao jornalista Claudio Caterinque, através do site de relacionamento Faceebook, ele conta como foi sair do interior para tentar uma carreira sólida e de sucesso na capital.

Site Oficial de Dione Morais http://palcomp3.com/DhionemoraisOFICIAL/ Site oficial do cantor Dhione Morais,o cantor sertanejo agora vem com esse novo trabalho e  queremos compartilhar com vocês, fiquem a vontade para ouvir,baixar as musicas e compartilhar este trabalho foi feito com carinho pra vocês. disse “Dione Morais” VEJA AS MUSICAS INÉDITAS DO NOVO CD

Cl

Entrevista concedida no sábado 25 de agosto, às 14 horas através do Facebook.

Claudio Caterinque – Boa tarde Dhone Morais. Quando foi que você percebeu que queria ser cantor? Dhone Morais – Viiiiiiiiiish Claudio. Canto desde os 12 anos. Tenho 14 anos de noitada e  cantando muito. Mas acredito que não só percebi, como também tive certeza: foi assim que aprendi as primeiras notas no violão. Com 7 anos eu já tocava violão e cantava.

Claudio Caterinque – Você não esconde o seu gosto pelo sertanejo. Tem outro estilo musical que você gosta? Dhone Morais – Realmente não escolhi o sertanejo por acaso. Gosto muito de rock e aprendi tudo que sei diante desse estilo. Mas, com o passar do tempo, fui aprendendo a gostar de outros estilos, assim como o sertanejo. Gosto de tudo quanto é estilo musical (risos). Hoje, tenho o sertanejo como um de meus estilos prediletos.

Claudio Caterinque – Qual é o seu maior ídolo do sertanejo? Dhone Morais – Com certeza Zezé di Camargo e Eduardo Costa e vários outros.

Claudio Caterinque – É verdade que você vai gravar com Eduardo Costa? Dhone Morais – Nós músicos e produtores sempre colocamos algumas noticias antes da hora na mídia, porém a mídia assim como faz um papel muito bom que é divulgar, altera algumas coisas. Não foi nada definido ainda. Meus produtores sempre estão em contato com a produção dele, mas devido a correria do cantor é um pouco difícil achar uma data. Já temos algumas participações definidas como Bonde do Forró e a dupla Alam e Alex.

PARRERITO, DHONE MORAIS E CREONE NO SHOW EM ÁGUA DOCE DO NORTE

Claudio Caterinque – Você mudou uma letra do seu nome. Era Jhone Morais e virou Dhone Morais. Porquê a mudança e o que os seus fãs podem esperar do novo Dhone Morais? Dhone Morais – Rapaz, essa mudança deu uma repercussão nas minhas redes sociais a qual eu não esperava. Foi apenas uma mudança de letra mais sem perder a minha identidade que todos conhecem. A mudança foi devido a registros e domínio na internet, coisas a qual muitos desconhecem e não entendem. Mas o nome continua. Meus fãs sempre estarão recebendo o que o Dhone Morais sempre fez.

Claudio Caterinque – Você é filho do famoso cantor Nilton Silva, que nos anos 90 fez grande sucesso na região com a dupla Nilton Silva e Falcão. Até quanto que a figura de artista do seu pai influenciou no seu talento e vontade de ser cantor? Dhone Morais – Rapaz, meu pai sempre influenciou na minha carreira, desde quando vi ele cantar pela primeira vez. Até mesmo antes dele ser esse o sucesso que foi na região. Desde de então ele foi a grande influencia para eu ser o que sou e quem sou hoje.

Claudio Caterinque – Assim como você, seu pai é compositor, quantas canções e quais os nomes delas, você e o seu pai já fizeram? Dhone Morais – (risos). Rapaz, juntar hoje minhas composições com as do meu pai eu tenho que parar pra contar que são muitas. Mas vou te confessar: para compor eu sou bem difícil. Nem sempre estou compondo. Só quando vem algo mesmo na mente. Diferente do meu pai que é um grande compositor. Até por que tem música dele no meu novo trabalho.

Claudio Caterinque – Conte a sua maior vitória e a sua pior derrota? Dhone Morais – Rapaz; derrota… eu não sei te dizer por que nunca tive. Até por que desde que comecei minha carreira tenho só conquistas. E minhas conquistas é o nome que tenho, o respeito de todos que gostam e curte meu trabalho. De fato meus fãs. Assim digo, apenas conquistas, graças a Deus.

Claudio Caterinque – Qual é a história que levou você para Belo Horizonte? Dhone Morais – O que me trouxe a Belo Horizonte foi a busca de algo ainda melhor para toda minha companhia, que são meus fãs.

Claudio Caterinque – Antes de se apresentar com Trio Parada Dura, em Água Doce do Norte, você já havia se apresentado com Elias Vagner, e outros. Quando foi que você sentiu que seria o momento de buscar vôos mais altos para realizar o sonho? Dhone Morais – Sempre senti que tinha que buscar algo mais precioso. Cantar com Trio Parada Dura e meu amigo Elias Vagner foi uma satisfação muito grande. Hoje continuo o trabalho que busco aqui. É o que eu queria. Desde de que eu vi em mim um artista e que poderia ser mais uma estrela no Brasil passei a investir mais em mim e a me dedicar mais a música. Minha vontade e sonhos sempre foram crescendo. Tive ajuda de amigos e fãs que foram surgindo me dando ainda mais força.

Claudio Caterinque – Você está trabalhando com uma equipe muito boa. Fale um pouco sobre os profissionais que estão lhe acompanhando na gravação do seu primeiro CD profissional. Você vai gravar com Alan e Alex e Bonde Forró. Dhone Morais – Bonde do Forró e Alan e Alex são duplas confirmadas em meu novo trabalho.  Mas quem produz meu trabalho são profissionais altamente gabaritados como o maestro Cristiano Faria e o baixista Márcio Sacramento, que trabalham com a cantora Paula Fernades, e também Fábio Gonçalves que fez a maioria dos trabalhos do Eduardo Costa.

Claudio Caterinque – Parabéns pelo seu sucesso. Dhone Morais – Eu agradeço Claudio Caterinque. Adorei a entrevista e espero que meus fãs gostem. Eles tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais da minha vida e de meus projetos.