O governador Renato Casagrande percorreu ao lado do prefeito de Barra de São Francisco Luciano Pereira os bairros mais atingidos pelas duas enchentes que devastaram a cidade.

0

DSC_0563

O Prefeito luciano Pereira recebeu  o senhor  Governador do Espírito Santo Renato Casagrande juntamente com seu Vice-Governador Givaldo Vieira esteve nesta sexta-feira, 27 de dezembro de 2013, em visita ao município de Barra de São Francisco, acompanhados do Deputado Estadual Theodorico Ferraço e o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Carlos Marcelo D’Isep Costa.

Após sobrevoar o município francisquense e ver os estragos deixados pelas cheias que atingiu a cidade, o Governador e sua comitiva pousaram o helicóptero no campo de futebol do Condomínio Nova Barra (Vaquejada), onde foi recebido pelo prefeito de Barra de São Francisco Luciano Pereira e o Comandante do 11? Batalhão, Tenente Coronel Edmilson Batista Santos.

O Governador juntamente com o Prefeito Luciano  percorreram os bairros Campo Novo, Irmãos Fernandes e o Centro da cidade, em seguida prosseguiu até o antigo Colégio Santa Terezinha, onde funcionam algumas secretarias da prefeitura e também onde se encontra algumas famílias desabrigadas.

 

O governador disse que o momento é de solidariedade com  as famílias que perderam bens e tiveram suas casas destruídas, disse que o governo do estado estará a disposição fornecendo maquinas e caminhões para ajudar na reconstrução da cidade.

O prefeito Luciano agradeceu a ajuda e informou que o município precisa mesmo ser olhado com carinho, pois  muitas residências foram construídas em encostas e próximas ao rio, onde somente com recurso do Governo do Estado e do Governo Federal seria possível deslocar  estas famílias com a construção de novas moradias. vamos reconstruir nossa cidade senhor governador e contamos com sua ajuda concluiu Luciano.

O objetivo é avaliar a atuação do Governo e parceiros no atendimento aos municípios mais afetados, bem como estudar as próximas ações a serem realizadas. Em alguns casos, ainda há dificuldades no acesso a cidades e comunidades inteiras em determinadas áreas do Espírito Santo.