Secretaria Municipal de Saúde de Barra de São Francisco realiza Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

0

DSC_0005A prefeitura Municipal de Barra de São Francisco através da secretaria de municipal de saúde começou nesta terça feira 22 de abril  a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Este ano, a imunização deve atingir mais crianças do que em anos anteriores, já que a faixa etária definida pelo Ministério da Saúde foi ampliada. Com a nova regra, crianças de 6 meses a menos de 5 anos poderão ser vacinadas. No ano passado, apenas crianças com até 2 anos podiam receber a vacina.

A Campanha de Vacinação vai acontecer até o dia 09 de maio em vários pontos espalhados pela secretaria de saúde  em todo município através dos Postos de Saúde localizados nos bairros,distritos e comunidades.

Segundo o  secretario municipal  de Saúde Fabio Bastinelle  a meta é vacinar aproximadamente 9 mil pessoas entre crianças, gestantes e idosos ate o dia 9 de maio data do encerramento da  campanha.

Gripe é o nome dado a uma doença altamente contagiosa, provocada por um vírus capaz de sofrer mutações com bastante frequência: o Influenzavírus, ou somente influenza. Seus sintomas são bem parecidos com os do resfriado e da rinite alérgica. No entanto, são mais severos, impossibilitando a pessoa acometida de exercer suas atividades diárias, normalmente.

Apesar de não ser uma doença grave, e raramente provocar sintomas por mais de duas semanas; a gripe é responsável pela morte de milhares de pessoas, todos os anos, em razão da baixa imunidade, e/ou em decorrência do surgimento de outras doenças, como pneumonias. Além disso, surtos epidêmicos e endêmicos provocados por novas linhagens do vírus também são capazes de causar um número significativo de mortes.

 

Representantes do governo acreditam que a ampliação dessa faixa etária vai beneficiar tanto as crianças quanto outros grupos vulneráveis, como menores de 6 meses de idade que ainda são amamentados, idosos e pessoas com doenças crônicas.

A campanha  do governo é vacinar pelo menos 80% do público, que representa 49,6 milhões de crianças. A vacina também será disponibilizada para grupos considerados mais vulneráveis à gripe, como as pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, mães até 45 dias após o parto, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

O Ministério da Saúde ainda incluiu pessoas que têm doenças crônicas não transmissíveis ou que estão em condições clínicas especiais, mas não definiu uma meta a ser atingida nesses casos. Essas pessoas terão que apresentar prescrição médica no ato da vacinação

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), e o governo brasileiro se baseia em estudos que apontam que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

De acordo com o ministério, serão distribuídos 53,5 milhões de doses da vacina, capazes de proteger pessoa de três subtipos do vírus da gripe (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O material será distribuído para 65 mil postos de vacinação e 240 mil pessoas estarão envolvidas na imunização.

Para os locais de mais difícil acesso, o governo anunciou que vai disponibilizar 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

O tema deste ano será Vacinação contra a Gripe: Você Não Pode Faltar, e a campanha será veiculada na TV, no rádio, na mídia impressa e internet, com custo total de R$ 14 milhões.

DSC_0001 DSC_0011 DSC_0010DSC_0007 DSC_0008