Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

0

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

Momentos de tristeza e ternura, dor e esperança foram registrados em todo o mundo

Dor, revolta e tristeza, alegria e esperança. Esses foram alguns dos sentimentos registrados em imagens no Brasil e no mundo em 2013. O ano que, apesar de ter sido marcado por conflitos armados internos, desastres naturais e casos de violência, também possui belas imagens que ilustram ternura, dedicação e conquistas sociais.

A seguir, veja algumas das fotografias mais emocionantes de 2013

AnteriorA australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares    Próxima A australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares    Foto: 04.01.13/AP Photo/Holmes Family/Tim Holmes/File
AnteriorA australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares Próxima
A australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares
Foto: 04.01.13/AP Photo/Holmes Family/Tim Holmes/File
AnteriorA Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto  pró-Mursi no início do mês de novembro.Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Próxima A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto pró-Mursi no início do mês de novembro. Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Foto: REUTERS/Stringer
A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto
pró-Mursi no início do mês de novembro.Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Próxima
A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto pró-Mursi no início do mês de novembro.
Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão
Foto: REUTERS/Stringer
Uma idosa agarrou a perna de um policial enquanto moradores da comunidade Boeung Kak Lake, que disputam com o Estado a posse de terras ocupadas por eles, eram detidos pela polícia no Camboja Foto: REUTERS/Samrang Pring
Uma idosa agarrou a perna de um policial enquanto moradores da comunidade Boeung Kak Lake, que disputam com o Estado a posse de terras ocupadas por eles, eram detidos pela polícia no Camboja
Foto: REUTERS/Samrang Pring
Um policial chuta um manifestante enquanto um outro tenta protegê-lo da agressão durante um protesto em Bogotá, na Colômbia, em março deste ano. Centenas de manifestantes entraram em confronto com a polícia durante um protesto em defesa dos produtores rurais do país Foto: 26.08.13/AP Photo/Fernando Vergara/File
Um policial chuta um manifestante enquanto um outro tenta protegê-lo da agressão durante um protesto em Bogotá, na Colômbia, em março deste ano. Centenas de manifestantes entraram em confronto com a polícia durante um protesto em defesa dos produtores rurais do país
Foto: 26.08.13/AP Photo/Fernando Vergara/File
Manuel Contreras, de 11 anos, beija sua sobrinha Ainhoa. Ao lado, a mãe do menino, Carmen Acedo del Lago, chora antes de saber que a Secretaria Municipal de Habitação (EMVS) de Madri, na Espanha, adiou a data de despejo da família por falta de pagamento de aluguel Foto: REUTERS/Susana Vera
Manuel Contreras, de 11 anos, beija sua sobrinha Ainhoa. Ao lado, a mãe do menino, Carmen Acedo del Lago, chora antes de saber que a Secretaria Municipal de Habitação (EMVS) de Madri, na Espanha, adiou a data de despejo da família por falta de pagamento de aluguel
Foto: REUTERS/Susana Vera
Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional Internacional Imagens do dia  Espionagem americana  Guerra civil na Síria 16/12/2013 às 07h51 (Atualizado em 16/12/2013 às 10h05) Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013 Momentos de tristeza e ternura, dor e esperança foram registrados em todo o mundo    Pin It Texto: -A +A Retroceder Dor, revolta e tristeza, alegria e esperança. Esses foram alguns dos sentimentos registrados em imagens no Brasil e no mundo em 2013. O ano que, apesar de ter sido marcado por conflitos armados internos, desastres naturais e casos de violência, também possui belas imagens que ilustram ternura, dedicação e conquistas sociais.A seguir, veja algumas das fotografias mais emocionantes de 2013 Uma foto emocionante de um casal morto no desabamento de um prédio em  Bangladesh, ocorrido no dia 24 de abril, deixando mais de mil mortos, gerou comoção internacional. O fotógrafo Taslima Akhter foi o autor da imagem e afirmou que esteve  no local para registrar o desastre e alertar ao mundo sobre a situação  precária dos trabalhadores do país Um pequeno recém-nascido é fotografado dentro de incubadora em um hospital de Xi'an, na Província de Shaanxi, no dia 11 de dezembro.De acordo com a mídia local, a mãe deu à luz com apenas 25 semanas de gravidez. O bebê nasceu com 760 g e ficará em observação nos próximos três a quatro meses, antes de ser liberado do hospital Um homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio — A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer. Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012. Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos. Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Crianças correram assustadas após ouvirem explosões em Cabul, capital do Afeganistão, no dia 24 de maio.Talebans reivindicaram o atentado a bomba seguido de tiroteio entre a polícia e um grupo de homens  armados que estavam entrincheirados em um prédio de uma organização  internacional. Um  policial afegão morreu e uma trabalhadora  italiana da Organização Internacional para as Migrações (OIM) ficou  gravemente ferida.Depois  do ataque suicida com carro-bomba, um pequeno grupo de rebeldes invadiu o  complexo protegido da OIM, causando a morte de pelo menos um policial  afegão, segundo o governo. Cinco invasores teriam sido abatidos A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto  pró-Mursi no início do mês de novembro.Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Danielle Stephan abraça o namorado, Thomas Layton, em uma breve pausa  nos trabalhos manuais de escavação que faziam na área onde ficava a casa  de um parente. A foto foi tirada em 21 de maio, um dia após um  tornado devastar a cidade de Moore, em Oklahoma, nos Estados Unidos,  deixando pelo menos 24 mortos e milhares de desabrigados Roma Hattu, uma muçulmana grávida de nove meses, sente as dores do parto no chão de uma antiga fábrica de borracha, em 28 abril. O local se transformou em abrigo para Roma e sua família, que foram deslocados por autoridades de Mianmar em operação para segregar a minoria muçulmana da maioria budista do país A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil  iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá  acesso aos direitos básicos, como educação e saúde. O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim  e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. 	O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a  política do governo por negar ao menino um 'hukou' ? registro de  residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.Veja a matéria completa  Uma menina abraça seu irmão mais velho, um recruta do Exército, em base militar de Kiev. A fotografia foi tirada no dia 16 de novembro Palestinos se protegem de granadas, no dia 15 de maio, durante confronto com a polícia israelense, na Porta de Damasco, principal acesso à Cidade Velha.A polícia prendeu 27 pessoas, e três policiais e um civil israelenses ficaram feridos, no dia em que os palestinos comemoraram a 'Nakba' (catástrofe, em árabe),  simbolizada pela criação de Israel em 1948 e pelo consequente êxodo de  760 mil pessoas Uma foca-cinzenta acaricia seu filhote recém-nascido nas Ilhas Farne, no nordeste da Inglaterra, em 17 de novembro. As Ilhas Farne são o lar de pelo menos 23 espécies de aves marinhas e de uma grande colônia de focas-cinzentas Assustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de  Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa  danificada pelo terremoto.Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de  Sichuan No dia 26 de junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu uma  histórica vitória para partidários dos direitos dos homossexuais ao  determinar que o governo federal reconheça os casamentos entre pessoas  do mesmo sexo e que eles tenham acesso aos mesmos benefícios federais que os casais heterossexuais têm Um menino olhava desolado para os escombros deixados após a passagem do tufão Haiyan que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro. Pelo menos 6.000 pessoas morreram e 16 milhões ficaram desabrigadas no país Guo Bin, um menino de apenas seis anos, teve os olhos arrancados pela tia, Zhang Huiying, em agosto, na China. Agora, o garoto recebeu olhos protéticos, e está pronto para receber  alta do hospital.Na imagem acima, tirada em 7 de setembro, a mãe de Bin abraça o filho em um hospital na Província de Shanxi Issa, de apenas dez anos, carrega um morteiro em uma fábrica de armas do Exército Livre da Síria, em Aleppo, no dia 7 de setembro de 2013. O menino trabalha com o pai na fábrica durante dez horas todos os dias, exceto às sextas-feiras.Na Síria, crianças são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório Dan McManus e seu cão, Shadow, saltam juntos de asa-delta no Estado norte-americano de Utah, no dia 22 de julho. McManus sofre de ansiedade e a presença de Shadow o ajuda a controlar os sintomas A repórter Giuliana Vallone, da TV Folha, foi atingida no olho por uma bala de borracha enquanto cobria o protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo, na rua Augusta, no centro da cidade. A visão, felizmente, não foi afetada Manuel Contreras, de 11 anos, beija sua sobrinha Ainhoa. Ao lado, a mãe do menino, Carmen Acedo del Lago, chora antes de saber que a Secretaria Municipal de Habitação (EMVS) de Madri, na Espanha, adiou a data de despejo da família por falta de pagamento de aluguel Uma idosa agarrou a perna de um policial enquanto moradores da comunidade Boeung Kak Lake, que disputam com o Estado a posse de terras ocupadas por eles, eram detidos pela polícia no Camboja Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Dois pandas foram flagrados em um momento de brincadeira em um zoológico em Hangzhou, província chinesa de Zhejiang, no dia 26 de novembro de 2013 Um policial chuta um manifestante enquanto um outro tenta protegê-lo da agressão durante um protesto em Bogotá, na Colômbia, em março deste ano. Centenas de manifestantes entraram em confronto com a polícia durante um protesto em defesa dos produtores rurais do país Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Paquistanês carrega uma criança para salvá-la de uma explosão de um carro-bomba em Peshawar, matando várias pessoas. Foi o terceiro atentado em menos de uma semana  Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença  Ursa-mãe ensina o filhote a pegar um peixe Em São Petersburgo, na Rússia, a polícia protegeu ativistas dos direitos gays que foram agredidos por manifestantes antigay, em junho. A manifestação foi autorizada pelo governo   A australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares    Em meio à sangrenta guerra síria, que já dura dois anos, um combatente do Exército Livre da Síria encontra tempo para alimentar um pequeno gato com pão na antiga cidade de Aleppo, na Síria. A revolução contra o presidente sírio, Bashar al Assad, iniciada em março de 2011, começou com protestos pacíficos, mas se transformou em uma guerra civil sem data para acabar Thania Sayne, de Effingham, no Illinois, chora sobre a lápide do túmulo de seu marido, o sargento do Exército. Timothy D. Sayne, durante o sepultamento no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia. O enterro foi realizado no dia 16 de outubro deste ano, dois anos após a morte do sargento e um dia antes do que teria sido o terceiro aniversário de casamento de Thania e Timothy. Sayne, estava grávida de quatro meses de seu segundo filho, Douglas, quando o marido foi morto, em 18 de setembro de 2011, na província de Kandahar, no Afeganistão Avançar AnteriorAssustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de  Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa  danificada pelo terremoto.Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de  Sichuan Próxima Assustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa danificada pelo terremoto. Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de Sichuan Foto: REUTERS/Jason Lee

Assustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa danificada pelo terremoto.
Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de Sichuan
Foto: REUTERS/Jason Lee
Thania Sayne, de Effingham, no Illinois, chora sobre a lápide do túmulo de seu marido, o sargento do Exército. Timothy D. Sayne, durante o sepultamento no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia.  O enterro foi realizado no dia 16 de outubro deste ano, dois anos após a morte do sargento e um dia antes do que teria sido o terceiro aniversário de casamento de Thania e Timothy.  Sayne, estava grávida de quatro meses de seu segundo filho, Douglas, quando o marido foi morto, em 18 de setembro de 2011, na província de Kandahar, no Afeganistão Foto: 16.10.13/AP Photo/Manuel Balce Ceneta/ File
Thania Sayne, de Effingham, no Illinois, chora sobre a lápide do túmulo de seu marido, o sargento do Exército. Timothy D. Sayne, durante o sepultamento no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia.
O enterro foi realizado no dia 16 de outubro deste ano, dois anos após a morte do sargento e um dia antes do que teria sido o terceiro aniversário de casamento de Thania e Timothy.
Sayne, estava grávida de quatro meses de seu segundo filho, Douglas, quando o marido foi morto, em 18 de setembro de 2011, na província de Kandahar, no Afeganistão
Foto: 16.10.13/AP Photo/Manuel Balce Ceneta/ File
Uma menina abraça seu irmão mais velho, um recruta do Exército, em base militar de Kiev. A fotografia foi tirada no dia 16 de novembro Foto: REUTERS/Gleb Garanich
Uma menina abraça seu irmão mais velho, um recruta do Exército, em base militar de Kiev. A fotografia foi tirada no dia 16 de novembro
Foto: REUTERS/Gleb Garanich
Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional Internacional Imagens do dia  Espionagem americana  Guerra civil na Síria 16/12/2013 às 07h51 (Atualizado em 16/12/2013 às 10h05) Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013 Momentos de tristeza e ternura, dor e esperança foram registrados em todo o mundo    Pin It Texto: -A +A Retroceder Dor, revolta e tristeza, alegria e esperança. Esses foram alguns dos sentimentos registrados em imagens no Brasil e no mundo em 2013. O ano que, apesar de ter sido marcado por conflitos armados internos, desastres naturais e casos de violência, também possui belas imagens que ilustram ternura, dedicação e conquistas sociais.A seguir, veja algumas das fotografias mais emocionantes de 2013 Uma foto emocionante de um casal morto no desabamento de um prédio em  Bangladesh, ocorrido no dia 24 de abril, deixando mais de mil mortos, gerou comoção internacional. O fotógrafo Taslima Akhter foi o autor da imagem e afirmou que esteve  no local para registrar o desastre e alertar ao mundo sobre a situação  precária dos trabalhadores do país Um pequeno recém-nascido é fotografado dentro de incubadora em um hospital de Xi'an, na Província de Shaanxi, no dia 11 de dezembro.De acordo com a mídia local, a mãe deu à luz com apenas 25 semanas de gravidez. O bebê nasceu com 760 g e ficará em observação nos próximos três a quatro meses, antes de ser liberado do hospital Um homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio — A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer. Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012. Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos. Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Crianças correram assustadas após ouvirem explosões em Cabul, capital do Afeganistão, no dia 24 de maio.Talebans reivindicaram o atentado a bomba seguido de tiroteio entre a polícia e um grupo de homens  armados que estavam entrincheirados em um prédio de uma organização  internacional. Um  policial afegão morreu e uma trabalhadora  italiana da Organização Internacional para as Migrações (OIM) ficou  gravemente ferida.Depois  do ataque suicida com carro-bomba, um pequeno grupo de rebeldes invadiu o  complexo protegido da OIM, causando a morte de pelo menos um policial  afegão, segundo o governo. Cinco invasores teriam sido abatidos A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto  pró-Mursi no início do mês de novembro.Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Danielle Stephan abraça o namorado, Thomas Layton, em uma breve pausa  nos trabalhos manuais de escavação que faziam na área onde ficava a casa  de um parente. A foto foi tirada em 21 de maio, um dia após um  tornado devastar a cidade de Moore, em Oklahoma, nos Estados Unidos,  deixando pelo menos 24 mortos e milhares de desabrigados Roma Hattu, uma muçulmana grávida de nove meses, sente as dores do parto no chão de uma antiga fábrica de borracha, em 28 abril. O local se transformou em abrigo para Roma e sua família, que foram deslocados por autoridades de Mianmar em operação para segregar a minoria muçulmana da maioria budista do país A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil  iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá  acesso aos direitos básicos, como educação e saúde. O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim  e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. 	O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a  política do governo por negar ao menino um 'hukou' ? registro de  residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.Veja a matéria completa  Uma menina abraça seu irmão mais velho, um recruta do Exército, em base militar de Kiev. A fotografia foi tirada no dia 16 de novembro Palestinos se protegem de granadas, no dia 15 de maio, durante confronto com a polícia israelense, na Porta de Damasco, principal acesso à Cidade Velha.A polícia prendeu 27 pessoas, e três policiais e um civil israelenses ficaram feridos, no dia em que os palestinos comemoraram a 'Nakba' (catástrofe, em árabe),  simbolizada pela criação de Israel em 1948 e pelo consequente êxodo de  760 mil pessoas Uma foca-cinzenta acaricia seu filhote recém-nascido nas Ilhas Farne, no nordeste da Inglaterra, em 17 de novembro. As Ilhas Farne são o lar de pelo menos 23 espécies de aves marinhas e de uma grande colônia de focas-cinzentas Assustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de  Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa  danificada pelo terremoto.Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de  Sichuan No dia 26 de junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu uma  histórica vitória para partidários dos direitos dos homossexuais ao  determinar que o governo federal reconheça os casamentos entre pessoas  do mesmo sexo e que eles tenham acesso aos mesmos benefícios federais que os casais heterossexuais têm Um menino olhava desolado para os escombros deixados após a passagem do tufão Haiyan que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro. Pelo menos 6.000 pessoas morreram e 16 milhões ficaram desabrigadas no país Guo Bin, um menino de apenas seis anos, teve os olhos arrancados pela tia, Zhang Huiying, em agosto, na China. Agora, o garoto recebeu olhos protéticos, e está pronto para receber  alta do hospital.Na imagem acima, tirada em 7 de setembro, a mãe de Bin abraça o filho em um hospital na Província de Shanxi Issa, de apenas dez anos, carrega um morteiro em uma fábrica de armas do Exército Livre da Síria, em Aleppo, no dia 7 de setembro de 2013. O menino trabalha com o pai na fábrica durante dez horas todos os dias, exceto às sextas-feiras.Na Síria, crianças são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório Dan McManus e seu cão, Shadow, saltam juntos de asa-delta no Estado norte-americano de Utah, no dia 22 de julho. McManus sofre de ansiedade e a presença de Shadow o ajuda a controlar os sintomas A repórter Giuliana Vallone, da TV Folha, foi atingida no olho por uma bala de borracha enquanto cobria o protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo, na rua Augusta, no centro da cidade. A visão, felizmente, não foi afetada Manuel Contreras, de 11 anos, beija sua sobrinha Ainhoa. Ao lado, a mãe do menino, Carmen Acedo del Lago, chora antes de saber que a Secretaria Municipal de Habitação (EMVS) de Madri, na Espanha, adiou a data de despejo da família por falta de pagamento de aluguel Uma idosa agarrou a perna de um policial enquanto moradores da comunidade Boeung Kak Lake, que disputam com o Estado a posse de terras ocupadas por eles, eram detidos pela polícia no Camboja Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Dois pandas foram flagrados em um momento de brincadeira em um zoológico em Hangzhou, província chinesa de Zhejiang, no dia 26 de novembro de 2013 Um policial chuta um manifestante enquanto um outro tenta protegê-lo da agressão durante um protesto em Bogotá, na Colômbia, em março deste ano. Centenas de manifestantes entraram em confronto com a polícia durante um protesto em defesa dos produtores rurais do país Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Paquistanês carrega uma criança para salvá-la de uma explosão de um carro-bomba em Peshawar, matando várias pessoas. Foi o terceiro atentado em menos de uma semana  Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença  Ursa-mãe ensina o filhote a pegar um peixe Em São Petersburgo, na Rússia, a polícia protegeu ativistas dos direitos gays que foram agredidos por manifestantes antigay, em junho. A manifestação foi autorizada pelo governo   A australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares    Em meio à sangrenta guerra síria, que já dura dois anos, um combatente do Exército Livre da Síria encontra tempo para alimentar um pequeno gato com pão na antiga cidade de Aleppo, na Síria. A revolução contra o presidente sírio, Bashar al Assad, iniciada em março de 2011, começou com protestos pacíficos, mas se transformou em uma guerra civil sem data para acabar Thania Sayne, de Effingham, no Illinois, chora sobre a lápide do túmulo de seu marido, o sargento do Exército. Timothy D. Sayne, durante o sepultamento no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia. O enterro foi realizado no dia 16 de outubro deste ano, dois anos após a morte do sargento e um dia antes do que teria sido o terceiro aniversário de casamento de Thania e Timothy. Sayne, estava grávida de quatro meses de seu segundo filho, Douglas, quando o marido foi morto, em 18 de setembro de 2011, na província de Kandahar, no Afeganistão Avançar AnteriorUm homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio Próxima Um homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio Foto: REUTERS/Baz Ratner
Um homem saltou de prédio, na cidade de
Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O
incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares
superiores, no dia 9 de maio Próxima
Um homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio
Foto: REUTERS/Baz Ratner

 

Ursa-mãe ensina o filhote a pegar um peixe
Ursa-mãe ensina o filhote a pegar um peixe
Issa, de apenas dez anos, carrega um morteiro em uma fábrica de armas do Exército Livre da Síria, em Aleppo, no dia 7 de setembro de 2013. O menino trabalha com o pai na fábrica durante dez horas todos os dias, exceto às sextas-feiras. Na Síria, crianças são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório Foto: REUTERS/Hamid Khatib
Issa, de apenas dez anos, carrega um morteiro em uma fábrica de armas do Exército Livre da Síria, em Aleppo, no dia 7 de setembro de 2013. O menino trabalha com o pai na fábrica durante dez horas todos os dias, exceto às sextas-feiras.
Na Síria, crianças são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório
Foto: REUTERS/Hamid Khatib
Danielle Stephan abraça o namorado, Thomas Layton, em uma breve pausa nos trabalhos manuais de escavação que faziam na área onde ficava a casa de um parente.  A foto foi tirada em 21 de maio, um dia após um tornado devastar a cidade de Moore, em Oklahoma, nos Estados Unidos, deixando pelo menos 24 mortos e milhares de desabrigados Foto: REUTERS/Adrees Latif
Danielle Stephan abraça o namorado, Thomas Layton, em uma breve pausa nos trabalhos manuais de escavação que faziam na área onde ficava a casa de um parente.
A foto foi tirada em 21 de maio, um dia após um tornado devastar a cidade de Moore, em Oklahoma, nos Estados Unidos, deixando pelo menos 24 mortos e milhares de desabrigados
Foto: REUTERS/Adrees Latif
Uma foto emocionante de um casal morto no desabamento de um prédio em Bangladesh, ocorrido no dia 24 de abril, deixando mais de mil mortos, gerou comoção internacional.  O fotógrafo Taslima Akhter foi o autor da imagem e afirmou que esteve no local para registrar o desastre e alertar ao mundo sobre a situação precária dos trabalhadores do país Foto: Reddit/ Taslima Akhter
Uma foto emocionante de um casal morto no desabamento de um prédio em Bangladesh, ocorrido no dia 24 de abril, deixando mais de mil mortos, gerou comoção internacional.
O fotógrafo Taslima Akhter foi o autor da imagem e afirmou que esteve no local para registrar o desastre e alertar ao mundo sobre a situação precária dos trabalhadores do país
Foto: Reddit/ Taslima Akhter
No dia 26 de junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu uma histórica vitória para partidários dos direitos dos homossexuais ao determinar que o governo federal reconheça os casamentos entre pessoas do mesmo sexo e que eles tenham acesso aos mesmos benefícios federais que os casais heterossexuais têm Foto: REUTERS/Brendan McDermid
No dia 26 de junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu uma histórica vitória para partidários dos direitos dos homossexuais ao determinar que o governo federal reconheça os casamentos entre pessoas do mesmo sexo e que eles tenham acesso aos mesmos benefícios federais que os casais heterossexuais têm
Foto: REUTERS/Brendan McDermid
Em São Petersburgo, na Rússia, a polícia protegeu ativistas dos direitos gays que foram agredidos por manifestantes antigay, em junho. A manifestação foi autorizada pelo governo   Foto: 29.06.13/AP Photo/Dmitry Lovetsky/File
Em São Petersburgo, na Rússia, a polícia protegeu ativistas dos direitos gays que foram agredidos por manifestantes antigay, em junho. A manifestação foi autorizada pelo governo
Foto: 29.06.13/AP Photo/Dmitry Lovetsky/File
Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional Internacional Imagens do dia  Espionagem americana  Guerra civil na Síria 16/12/2013 às 07h51 (Atualizado em 16/12/2013 às 10h05) Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013 Momentos de tristeza e ternura, dor e esperança foram registrados em todo o mundo    Pin It Texto: -A +A Retroceder Dor, revolta e tristeza, alegria e esperança. Esses foram alguns dos sentimentos registrados em imagens no Brasil e no mundo em 2013. O ano que, apesar de ter sido marcado por conflitos armados internos, desastres naturais e casos de violência, também possui belas imagens que ilustram ternura, dedicação e conquistas sociais.A seguir, veja algumas das fotografias mais emocionantes de 2013 Uma foto emocionante de um casal morto no desabamento de um prédio em  Bangladesh, ocorrido no dia 24 de abril, deixando mais de mil mortos, gerou comoção internacional. O fotógrafo Taslima Akhter foi o autor da imagem e afirmou que esteve  no local para registrar o desastre e alertar ao mundo sobre a situação  precária dos trabalhadores do país Um pequeno recém-nascido é fotografado dentro de incubadora em um hospital de Xi'an, na Província de Shaanxi, no dia 11 de dezembro.De acordo com a mídia local, a mãe deu à luz com apenas 25 semanas de gravidez. O bebê nasceu com 760 g e ficará em observação nos próximos três a quatro meses, antes de ser liberado do hospital Um homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio — A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer. Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012. Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos. Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Crianças correram assustadas após ouvirem explosões em Cabul, capital do Afeganistão, no dia 24 de maio.Talebans reivindicaram o atentado a bomba seguido de tiroteio entre a polícia e um grupo de homens  armados que estavam entrincheirados em um prédio de uma organização  internacional. Um  policial afegão morreu e uma trabalhadora  italiana da Organização Internacional para as Migrações (OIM) ficou  gravemente ferida.Depois  do ataque suicida com carro-bomba, um pequeno grupo de rebeldes invadiu o  complexo protegido da OIM, causando a morte de pelo menos um policial  afegão, segundo o governo. Cinco invasores teriam sido abatidos A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto  pró-Mursi no início do mês de novembro.Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Danielle Stephan abraça o namorado, Thomas Layton, em uma breve pausa  nos trabalhos manuais de escavação que faziam na área onde ficava a casa  de um parente. A foto foi tirada em 21 de maio, um dia após um  tornado devastar a cidade de Moore, em Oklahoma, nos Estados Unidos,  deixando pelo menos 24 mortos e milhares de desabrigados Roma Hattu, uma muçulmana grávida de nove meses, sente as dores do parto no chão de uma antiga fábrica de borracha, em 28 abril. O local se transformou em abrigo para Roma e sua família, que foram deslocados por autoridades de Mianmar em operação para segregar a minoria muçulmana da maioria budista do país A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil  iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá  acesso aos direitos básicos, como educação e saúde. O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim  e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. 	O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a  política do governo por negar ao menino um 'hukou' ? registro de  residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.Veja a matéria completa  Uma menina abraça seu irmão mais velho, um recruta do Exército, em base militar de Kiev. A fotografia foi tirada no dia 16 de novembro Palestinos se protegem de granadas, no dia 15 de maio, durante confronto com a polícia israelense, na Porta de Damasco, principal acesso à Cidade Velha.A polícia prendeu 27 pessoas, e três policiais e um civil israelenses ficaram feridos, no dia em que os palestinos comemoraram a 'Nakba' (catástrofe, em árabe),  simbolizada pela criação de Israel em 1948 e pelo consequente êxodo de  760 mil pessoas Uma foca-cinzenta acaricia seu filhote recém-nascido nas Ilhas Farne, no nordeste da Inglaterra, em 17 de novembro. As Ilhas Farne são o lar de pelo menos 23 espécies de aves marinhas e de uma grande colônia de focas-cinzentas Assustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de  Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa  danificada pelo terremoto.Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de  Sichuan No dia 26 de junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu uma  histórica vitória para partidários dos direitos dos homossexuais ao  determinar que o governo federal reconheça os casamentos entre pessoas  do mesmo sexo e que eles tenham acesso aos mesmos benefícios federais que os casais heterossexuais têm Um menino olhava desolado para os escombros deixados após a passagem do tufão Haiyan que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro. Pelo menos 6.000 pessoas morreram e 16 milhões ficaram desabrigadas no país Guo Bin, um menino de apenas seis anos, teve os olhos arrancados pela tia, Zhang Huiying, em agosto, na China. Agora, o garoto recebeu olhos protéticos, e está pronto para receber  alta do hospital.Na imagem acima, tirada em 7 de setembro, a mãe de Bin abraça o filho em um hospital na Província de Shanxi Issa, de apenas dez anos, carrega um morteiro em uma fábrica de armas do Exército Livre da Síria, em Aleppo, no dia 7 de setembro de 2013. O menino trabalha com o pai na fábrica durante dez horas todos os dias, exceto às sextas-feiras.Na Síria, crianças são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório Dan McManus e seu cão, Shadow, saltam juntos de asa-delta no Estado norte-americano de Utah, no dia 22 de julho. McManus sofre de ansiedade e a presença de Shadow o ajuda a controlar os sintomas A repórter Giuliana Vallone, da TV Folha, foi atingida no olho por uma bala de borracha enquanto cobria o protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo, na rua Augusta, no centro da cidade. A visão, felizmente, não foi afetada Manuel Contreras, de 11 anos, beija sua sobrinha Ainhoa. Ao lado, a mãe do menino, Carmen Acedo del Lago, chora antes de saber que a Secretaria Municipal de Habitação (EMVS) de Madri, na Espanha, adiou a data de despejo da família por falta de pagamento de aluguel Uma idosa agarrou a perna de um policial enquanto moradores da comunidade Boeung Kak Lake, que disputam com o Estado a posse de terras ocupadas por eles, eram detidos pela polícia no Camboja Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Dois pandas foram flagrados em um momento de brincadeira em um zoológico em Hangzhou, província chinesa de Zhejiang, no dia 26 de novembro de 2013 Um policial chuta um manifestante enquanto um outro tenta protegê-lo da agressão durante um protesto em Bogotá, na Colômbia, em março deste ano. Centenas de manifestantes entraram em confronto com a polícia durante um protesto em defesa dos produtores rurais do país Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Paquistanês carrega uma criança para salvá-la de uma explosão de um carro-bomba em Peshawar, matando várias pessoas. Foi o terceiro atentado em menos de uma semana  Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença  Ursa-mãe ensina o filhote a pegar um peixe Em São Petersburgo, na Rússia, a polícia protegeu ativistas dos direitos gays que foram agredidos por manifestantes antigay, em junho. A manifestação foi autorizada pelo governo   A australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares    Em meio à sangrenta guerra síria, que já dura dois anos, um combatente do Exército Livre da Síria encontra tempo para alimentar um pequeno gato com pão na antiga cidade de Aleppo, na Síria. A revolução contra o presidente sírio, Bashar al Assad, iniciada em março de 2011, começou com protestos pacíficos, mas se transformou em uma guerra civil sem data para acabar Thania Sayne, de Effingham, no Illinois, chora sobre a lápide do túmulo de seu marido, o sargento do Exército. Timothy D. Sayne, durante o sepultamento no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia. O enterro foi realizado no dia 16 de outubro deste ano, dois anos após a morte do sargento e um dia antes do que teria sido o terceiro aniversário de casamento de Thania e Timothy. Sayne, estava grávida de quatro meses de seu segundo filho, Douglas, quando o marido foi morto, em 18 de setembro de 2011, na província de Kandahar, no Afeganistão Avançar Anterior— A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer. Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012. Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos. Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Próxima — A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer.  Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012.  Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos.  Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Foto: REUTERS/Paul Hansen/Dagens Nyheter/World Press Photo/Handout

Na imagem, um grupo de homens carrega
os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Próxima
— A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer.
Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012.
Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos.
Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza
Foto: REUTERS/Paul Hansen/Dagens Nyheter/World Press Photo/Handout
Dan McManus e seu cão, Shadow, saltam juntos de asa-delta no Estado norte-americano de Utah, no dia 22 de julho. McManus sofre de ansiedade e a presença de Shadow o ajuda a controlar os sintomas Foto: REUTERS/Jim Urquhart
Dan McManus e seu cão, Shadow, saltam juntos de asa-delta no Estado norte-americano de Utah, no dia 22 de julho.
McManus sofre de ansiedade e a presença de Shadow o ajuda a controlar os sintomas
Foto: REUTERS/Jim Urquhart
Crianças correram assustadas após ouvirem explosões em Cabul, capital do Afeganistão, no dia 24 de maio. Talebans reivindicaram o atentado a bomba seguido de tiroteio entre a polícia e um grupo de homens armados que estavam entrincheirados em um prédio de uma organização internacional. Um policial afegão morreu e uma trabalhadora italiana da Organização Internacional para as Migrações (OIM) ficou gravemente ferida. Depois do ataque suicida com carro-bomba, um pequeno grupo de rebeldes invadiu o complexo protegido da OIM, causando a morte de pelo menos um policial afegão, segundo o governo. Cinco invasores teriam sido abatidos Foto: REUTERS/Omar Sobhani
Crianças correram assustadas após ouvirem explosões em Cabul, capital do Afeganistão, no dia 24 de maio.
Talebans reivindicaram o atentado a bomba seguido de tiroteio entre a polícia e um grupo de homens armados que estavam entrincheirados em um prédio de uma organização internacional. Um policial afegão morreu e uma trabalhadora italiana da Organização Internacional para as Migrações (OIM) ficou gravemente ferida.
Depois do ataque suicida com carro-bomba, um pequeno grupo de rebeldes invadiu o complexo protegido da OIM, causando a morte de pelo menos um policial afegão, segundo o governo. Cinco invasores teriam sido abatidos
Foto: REUTERS/Omar Sobhani
Anterior A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil  iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá  acesso aos direitos básicos, como educação e saúde. O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim  e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a  política do governo por negar ao menino um 'hukou' ? registro de  residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.Veja a matéria completa Próxima A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá acesso aos direitos básicos, como educação e saúde.  O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a política do governo por negar ao menino um "hukou" ? registro de residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.

A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil
iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá
acesso aos direitos básicos, como educação e saúde.
O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim
e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele.
O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a
política do governo por negar ao menino um ‘hukou’ ? registro de
residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.Veja a matéria completa Próxima
A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá acesso aos direitos básicos, como educação e saúde.
O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a política do governo por negar ao menino um “hukou” ? registro de residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.
Uma foca-cinzenta acaricia seu filhote recém-nascido nas Ilhas Farne, no nordeste da Inglaterra, em 17 de novembro.  As Ilhas Farne são o lar de pelo menos 23 espécies de aves marinhas e de uma grande colônia de focas-cinzentas Foto: REUTERS/Nigel Roddis
Uma foca-cinzenta acaricia seu filhote recém-nascido nas Ilhas Farne, no nordeste da Inglaterra, em 17 de novembro.
As Ilhas Farne são o lar de pelo menos 23 espécies de aves marinhas e de uma grande colônia de focas-cinzentas
Foto: REUTERS/Nigel Roddis
Paquistanês carrega uma criança para salvá-la de uma explosão de um carro-bomba em Peshawar, matando várias pessoas. Foi o terceiro atentado em menos de uma semana  Foto: 29.09.13/AP Photo/Mohammad Sajjad/File
Paquistanês carrega uma criança para salvá-la de uma explosão de um carro-bomba em Peshawar, matando várias pessoas. Foi o terceiro atentado em menos de uma semana
Foto: 29.09.13/AP Photo/Mohammad Sajjad/File
AnteriorGaroto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença  Próxima Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença  Foto: 05.02.13/AP Photo/Bernat Armangue/File
Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença Próxima
Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença
Foto: 05.02.13/AP Photo/Bernat Armangue/File
Um menino olhava desolado para os escombros deixados após a passagem do tufão Haiyan que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro. Pelo menos 6.000 pessoas morreram e 16 milhões ficaram desabrigadas no país Foto: REUTERS/Erik De Castro
Um menino olhava desolado para os escombros deixados após a passagem do tufão Haiyan que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro. Pelo menos 6.000 pessoas morreram e 16 milhões ficaram desabrigadas no país
Foto: REUTERS/Erik De Castro
A repórter Giuliana Vallone, da TV Folha, foi atingida no olho por uma bala de borracha enquanto cobria o protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo, na rua Augusta, no centro da cidade. A visão, felizmente, não foi afetada Foto: 13.06.13/Diego Zanchetta/Estadão Conteúdo
A repórter Giuliana Vallone, da TV Folha, foi atingida no olho por uma bala de borracha enquanto cobria o protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo, na rua Augusta, no centro da cidade. A visão, felizmente, não foi afetada
Foto: 13.06.13/Diego Zanchetta/Estadão Conteúdo
Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional Internacional Imagens do dia  Espionagem americana  Guerra civil na Síria 16/12/2013 às 07h51 (Atualizado em 16/12/2013 às 10h05) Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013 Momentos de tristeza e ternura, dor e esperança foram registrados em todo o mundo    Pin It Texto: -A +A Retroceder Dor, revolta e tristeza, alegria e esperança. Esses foram alguns dos sentimentos registrados em imagens no Brasil e no mundo em 2013. O ano que, apesar de ter sido marcado por conflitos armados internos, desastres naturais e casos de violência, também possui belas imagens que ilustram ternura, dedicação e conquistas sociais.A seguir, veja algumas das fotografias mais emocionantes de 2013 Uma foto emocionante de um casal morto no desabamento de um prédio em  Bangladesh, ocorrido no dia 24 de abril, deixando mais de mil mortos, gerou comoção internacional. O fotógrafo Taslima Akhter foi o autor da imagem e afirmou que esteve  no local para registrar o desastre e alertar ao mundo sobre a situação  precária dos trabalhadores do país Um pequeno recém-nascido é fotografado dentro de incubadora em um hospital de Xi'an, na Província de Shaanxi, no dia 11 de dezembro.De acordo com a mídia local, a mãe deu à luz com apenas 25 semanas de gravidez. O bebê nasceu com 760 g e ficará em observação nos próximos três a quatro meses, antes de ser liberado do hospital Um homem saltou de prédio, na cidade de Lahore, no leste do Paquistão, para fugir das chamas que tomavam o edifício. O incêndio começou no 7º andar e se espalhou rapidamente para andares superiores, no dia 9 de maio — A força da foto está no contraste entre a raiva e tristeza dos adultos e a inocência das crianças. É uma foto que eu jamais vou esquecer. Foi dessa forma que Mayu Mohanna, jurada do prêmio World Press Photo 2013, definiu o clique tomado pelo fotógrafo sueco Paul Hansen na Cidade de Gaza, no dia 20 de novembro de 2012. Enquanto grupos radicais palestinos na Faixa de Gaza e o Exército israelense travavam uma guerra de oito dias com o lançamento de mais de 3.000 mísseis, inocentes se tornavam vítimas da guerra às dezenas. Ao menos 170 pessoas morreram no conflito, sendo seis israelenses e mais de 160 palestinos. Na imagem, um grupo de homens carrega os corpos de duas crianças mortas por ruelas da Cidade de Gaza Crianças correram assustadas após ouvirem explosões em Cabul, capital do Afeganistão, no dia 24 de maio.Talebans reivindicaram o atentado a bomba seguido de tiroteio entre a polícia e um grupo de homens  armados que estavam entrincheirados em um prédio de uma organização  internacional. Um  policial afegão morreu e uma trabalhadora  italiana da Organização Internacional para as Migrações (OIM) ficou  gravemente ferida.Depois  do ataque suicida com carro-bomba, um pequeno grupo de rebeldes invadiu o  complexo protegido da OIM, causando a morte de pelo menos um policial  afegão, segundo o governo. Cinco invasores teriam sido abatidos A Justiça de Alexandria condenou 21 mulheres presas durante um protesto  pró-Mursi no início do mês de novembro.Sete jovens com menos de 18 anos foram encaminhadas a um centro de menores e as outras 14 mulheres receberam penas de 11 anos de prisão Danielle Stephan abraça o namorado, Thomas Layton, em uma breve pausa  nos trabalhos manuais de escavação que faziam na área onde ficava a casa  de um parente. A foto foi tirada em 21 de maio, um dia após um  tornado devastar a cidade de Moore, em Oklahoma, nos Estados Unidos,  deixando pelo menos 24 mortos e milhares de desabrigados Roma Hattu, uma muçulmana grávida de nove meses, sente as dores do parto no chão de uma antiga fábrica de borracha, em 28 abril. O local se transformou em abrigo para Roma e sua família, que foram deslocados por autoridades de Mianmar em operação para segregar a minoria muçulmana da maioria budista do país A chinesa Liu Fei recebe abraço de Xiaojie, seu segundo filho. A funcionária de armazém foi multada em 330 mil  iuanes (R$ 128,6 mil), ou 14 vezes o seu salário anual, por ter dado à luz pela segunda vez, e, se não pagar isso, significa que o menino não terá  acesso aos direitos básicos, como educação e saúde. O desespero de Liu a levou a uma tentativa infrutífera de vender um rim  e ao apelo de seu filho, de oito anos, para que vendesse o dele. 	O dilema deles provocou agora uma rara batalha judicial contra a  política do governo por negar ao menino um 'hukou' ? registro de  residência ? por causa das rígidas leis de planejamento familiar.Veja a matéria completa  Uma menina abraça seu irmão mais velho, um recruta do Exército, em base militar de Kiev. A fotografia foi tirada no dia 16 de novembro Palestinos se protegem de granadas, no dia 15 de maio, durante confronto com a polícia israelense, na Porta de Damasco, principal acesso à Cidade Velha.A polícia prendeu 27 pessoas, e três policiais e um civil israelenses ficaram feridos, no dia em que os palestinos comemoraram a 'Nakba' (catástrofe, em árabe),  simbolizada pela criação de Israel em 1948 e pelo consequente êxodo de  760 mil pessoas Uma foca-cinzenta acaricia seu filhote recém-nascido nas Ilhas Farne, no nordeste da Inglaterra, em 17 de novembro. As Ilhas Farne são o lar de pelo menos 23 espécies de aves marinhas e de uma grande colônia de focas-cinzentas Assustado com os tremores de 6,6 graus sentidos na aldeia chinesa de  Longmen, em 21 abril, um menino chorou e se agarrou à perna da mãe na frente de sua casa  danificada pelo terremoto.Os tremores deixaram mais de 200 mortos e cerca de 6.700 feridos na Província de  Sichuan No dia 26 de junho, a Suprema Corte dos Estados Unidos concedeu uma  histórica vitória para partidários dos direitos dos homossexuais ao  determinar que o governo federal reconheça os casamentos entre pessoas  do mesmo sexo e que eles tenham acesso aos mesmos benefícios federais que os casais heterossexuais têm Um menino olhava desolado para os escombros deixados após a passagem do tufão Haiyan que atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro. Pelo menos 6.000 pessoas morreram e 16 milhões ficaram desabrigadas no país Guo Bin, um menino de apenas seis anos, teve os olhos arrancados pela tia, Zhang Huiying, em agosto, na China. Agora, o garoto recebeu olhos protéticos, e está pronto para receber  alta do hospital.Na imagem acima, tirada em 7 de setembro, a mãe de Bin abraça o filho em um hospital na Província de Shanxi Issa, de apenas dez anos, carrega um morteiro em uma fábrica de armas do Exército Livre da Síria, em Aleppo, no dia 7 de setembro de 2013. O menino trabalha com o pai na fábrica durante dez horas todos os dias, exceto às sextas-feiras.Na Síria, crianças são vítimas de atiradores e tortura, diz relatório Dan McManus e seu cão, Shadow, saltam juntos de asa-delta no Estado norte-americano de Utah, no dia 22 de julho. McManus sofre de ansiedade e a presença de Shadow o ajuda a controlar os sintomas A repórter Giuliana Vallone, da TV Folha, foi atingida no olho por uma bala de borracha enquanto cobria o protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo, na rua Augusta, no centro da cidade. A visão, felizmente, não foi afetada Manuel Contreras, de 11 anos, beija sua sobrinha Ainhoa. Ao lado, a mãe do menino, Carmen Acedo del Lago, chora antes de saber que a Secretaria Municipal de Habitação (EMVS) de Madri, na Espanha, adiou a data de despejo da família por falta de pagamento de aluguel Uma idosa agarrou a perna de um policial enquanto moradores da comunidade Boeung Kak Lake, que disputam com o Estado a posse de terras ocupadas por eles, eram detidos pela polícia no Camboja Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Dois pandas foram flagrados em um momento de brincadeira em um zoológico em Hangzhou, província chinesa de Zhejiang, no dia 26 de novembro de 2013 Um policial chuta um manifestante enquanto um outro tenta protegê-lo da agressão durante um protesto em Bogotá, na Colômbia, em março deste ano. Centenas de manifestantes entraram em confronto com a polícia durante um protesto em defesa dos produtores rurais do país Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Paquistanês carrega uma criança para salvá-la de uma explosão de um carro-bomba em Peshawar, matando várias pessoas. Foi o terceiro atentado em menos de uma semana  Garoto da Palestina chora diante dos destroços da casa da família, demolida pela prefeitura em Beit Hanina, em Jerusalém. A administração municipal alegou que a casa foi construída sem autorização. A família, composta por 33 pessoas, disse que estava aguardando a chegada da licença  Ursa-mãe ensina o filhote a pegar um peixe Em São Petersburgo, na Rússia, a polícia protegeu ativistas dos direitos gays que foram agredidos por manifestantes antigay, em junho. A manifestação foi autorizada pelo governo   A australiana Tammy Holmes (segunda à esquerda) improvisa um refúgio debaixo de um cais para proteger os netos de uma série de incêndios que assolou a Tasmânia e destruiu cerca de 90 lares    Em meio à sangrenta guerra síria, que já dura dois anos, um combatente do Exército Livre da Síria encontra tempo para alimentar um pequeno gato com pão na antiga cidade de Aleppo, na Síria. A revolução contra o presidente sírio, Bashar al Assad, iniciada em março de 2011, começou com protestos pacíficos, mas se transformou em uma guerra civil sem data para acabar Thania Sayne, de Effingham, no Illinois, chora sobre a lápide do túmulo de seu marido, o sargento do Exército. Timothy D. Sayne, durante o sepultamento no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia. O enterro foi realizado no dia 16 de outubro deste ano, dois anos após a morte do sargento e um dia antes do que teria sido o terceiro aniversário de casamento de Thania e Timothy. Sayne, estava grávida de quatro meses de seu segundo filho, Douglas, quando o marido foi morto, em 18 de setembro de 2011, na província de Kandahar, no Afeganistão Avançar AnteriorUm manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Próxima Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Foto: 14.03.13/AP Photo/Hasan Jamali/File
Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis Próxima
Um manifestante antigoverno do Bahrein tem o corpo coberto por chamas depois que um tiro disparado pela tropa de choque atingiu a bomba de gasolina que ele carregava para lançar durante confrontos em Sanabis
Foto: 14.03.13/AP Photo/Hasan Jamali/File
Roma Hattu, uma muçulmana grávida de nove meses, sente as dores do parto no chão de uma antiga fábrica de borracha, em 28 abril.  O local se transformou em abrigo para Roma e sua família, que foram deslocados por autoridades de Mianmar em operação para segregar a minoria muçulmana da maioria budista do país Foto: REUTERS/Damir Sagolj
Roma Hattu, uma muçulmana grávida de nove meses, sente as dores do parto no chão de uma antiga fábrica de borracha, em 28 abril.
O local se transformou em abrigo para Roma e sua família, que foram deslocados por autoridades de Mianmar em operação para segregar a minoria muçulmana da maioria budista do país
Foto: REUTERS/Damir Sagolj
Palestinos se protegem de granadas, no dia 15 de maio, durante confronto com a polícia israelense, na Porta de Damasco, principal acesso à Cidade Velha. A polícia prendeu 27 pessoas, e três policiais e um civil israelenses ficaram feridos, no dia em que os palestinos comemoraram a "Nakba" (catástrofe, em árabe), simbolizada pela criação de Israel em 1948 e pelo consequente êxodo de 760 mil pessoas Foto: REUTERS/Baz Ratner
Palestinos se protegem de granadas, no dia 15 de maio, durante confronto com a polícia israelense, na Porta de Damasco, principal acesso à Cidade Velha.
A polícia prendeu 27 pessoas, e três policiais e um civil israelenses ficaram feridos, no dia em que os palestinos comemoraram a “Nakba” (catástrofe, em árabe), simbolizada pela criação de Israel em 1948 e pelo consequente êxodo de 760 mil pessoas
Foto: REUTERS/Baz Ratner
AnteriorPai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Próxima Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Foto: REUTERS/Muzaffar Salman
Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad Próxima
Pai manifesta dor e revolta ao saber da morte dos dois filhos em um ataque em Aleppo, no dia 3 de janeiro. Ativistas atribuíram a responsabilidade do ataque ao Exército sírio, leal ao presidente Bashar al Assad
Foto: REUTERS/Muzaffar Salman
2wtm36b7d9_25vewfjhzp_file
AnteriorGuo Bin, um menino de apenas seis anos, teve os olhos arrancados pela tia, Zhang Huiying, em agosto, na China.
Agora, o garoto recebeu olhos protéticos, e está pronto para receber
alta do hospital.Na imagem acima, tirada em 7 de setembro, a mãe de Bin abraça o filho em um hospital na Província de Shanxi Próxima
Guo Bin, um menino de apenas seis anos, teve os olhos arrancados pela tia, Zhang Huiying, em agosto, na China. Agora, o garoto recebeu olhos protéticos, e está pronto para receber alta do hospital.
Na imagem acima, tirada em 7 de setembro, a mãe de Bin abraça o filho em um hospital na Província de Shanxi
Foto: REUTERS/Stringer
Em meio à sangrenta guerra síria, que já dura dois anos, um combatente do Exército Livre da Síria encontra tempo para alimentar um pequeno gato com pão na antiga cidade de Aleppo, na Síria.  A revolução contra o presidente sírio, Bashar al Assad, iniciada em março de 2011, começou com protestos pacíficos, mas se transformou em uma guerra civil sem data para acabar Foto: 06.01.13/AP Photo/Andoni Lubaki
Em meio à sangrenta guerra síria, que já dura dois anos, um combatente do Exército Livre da Síria encontra tempo para alimentar um pequeno gato com pão na antiga cidade de Aleppo, na Síria.
A revolução contra o presidente sírio, Bashar al Assad, iniciada em março de 2011, começou com protestos pacíficos, mas se transformou em uma guerra civil sem data para acabar
Foto: 06.01.13/AP Photo/Andoni Lubaki
Um pequeno recém-nascido é fotografado dentro de incubadora em um hospital de Xi'an, na Província de Shaanxi, no dia 11 de dezembro. De acordo com a mídia local, a mãe deu à luz com apenas 25 semanas de gravidez. O bebê nasceu com 760 g e ficará em observação nos próximos três a quatro meses, antes de ser liberado do hospital Foto: REUTERS/China Daily
Um pequeno recém-nascido é fotografado dentro de incubadora em um hospital de Xi’an, na Província de Shaanxi, no dia 11 de dezembro.
De acordo com a mídia local, a mãe deu à luz com apenas 25 semanas de gravidez. O bebê nasceu com 760 g e ficará em observação nos próximos três a quatro meses, antes de ser liberado do hospital
Foto: REUTERS/China Daily
Dois pandas foram flagrados em um momento de brincadeira em um zoológico em Hangzhou, província chinesa de Zhejiang, no dia 26 de novembro de 2013 Foto: REUTERS/Stringer
Dois pandas foram flagrados em um momento de brincadeira em um zoológico em Hangzhou, província chinesa de Zhejiang, no dia 26 de novembro de 2013
Foto: REUTERS/Stringer