Agricultores pavoenses recebem orientações para produzirem café com qualidade

0

A Prefeitura de Vila Pavão, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, numa parceria com o Incaper, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Conselho Municipal de Agricultura, está promovendo palestras e atividades nas propriedades rurais do município, tendo como objetivo orientar os cafeicultores para fazer a colheita na hora certa, o que trará vantagens como facilidade na secagem, redução do número de defeitos, maior peso do grão, melhor qualidade final do produto e facilidade de venda, maiores preços e mais lucro.

De acordo com o engenheiro agrônomo do Incaper, Dulcino Zucateli, o trabalho está sendo desenvolvido para todos os produtores pavoenses, especificamente sobre a forma correta de se fazer a colheita da produção cafeeira.”Nossa orientação é para o produtor cuidar bem da lavoura durante todo o ano, empregando todas as informações técnicas recebidas e fazer a colheita quando, no mínimo, 80% dos frutos estiverem maduros”, explica Zucateli.

Para se ter uma idéia da perda sobre a colheita dos grãos ainda verdes, considerando um lote de 100 sacas de café conilon do tipo 8 (360 defeitos), o prejuízo total é de 18,62 sacas, sendo distribuídas da seguinte forma: grãos verde (50%) 13,0 sacas; grãos brocados (5%) 1,40 sacas; grãos ardidos (5%) 1,82 sacas e grãos pretos (5%)2,40 sacas.

De acordo com material explicativo distribuído aos produtores, 10 são os mandamentos para produzir café conilon com qualidade: 1) Cuidar bem da lavoura o ano todo: adubações, poda, desbrota, manejos do mato, de pragas e doenças e da irrigação; 2) O cafeicultor deve se estruturar com terreiros, secadores e tulhas ou armazéns, de acordo com a sua produção; 3) Colher o café na peneira ou no pano, quando, no mínimo, 80% dos frutos estiverem maduros; 4) Transportar o café para a secagem em saco de ráfia. Iniciar o processo no mesmo dia da colheita; 5) Quando a secagem ocorrer em terreiros, é recomendado esparramar o café em camada fina, mexer no mínimo 10 vezes por dia e, a partir do ponto de meia-seca, proteger o café das chuvas; 6) Para a secagem mecanizada, usar o secador de fogo indireto e utilizar lenha seca; operar o secador em plena carga; manter a temperatura na massa do café de no máximo 60C; descarregar o secador após 20 horas de secagem e quando os grãos atingirem umidade entre 16 e 18%; 7) Buscar novas alternativas mais sustentáveis de secagem, visando melhor aproveitamento de energia solar e de combustível. Ex: terreiro híbrido; 8) Armazenar o café com até 13% de umidade; 9) Armazenar o café em ambientes limpos e arejados: sacaria de juta, tulhas ou armazéns limpos, sem insumos, adubos e defensivos; 10) Lembrar que o café é um alimento. O preço depende da qualidade, da pureza, do tamanho, da cor, do peso e da umidade dos grãos.

Foto: Palestras aos produtores para melhorias na produção e colheita do café

 

Mais informações,   

Irineu Zotelle – 9775.7571

Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Vila Pavão

www.vilapavao.es.gov.br