Bruno Silva, irmão de Erick Silva, pretende estrear no MMA em 2013

0

Faixa marrom de jiu-jítsu quer seguir os passos dos irmãos e deve lutar no FC Combat, evento que acontece em Cachoeiro de Itapemirim, no ES

Família unida nos tatames, permanece unida nos octógonos. Depois do destaque obtido porErick Silva no Ultimate Fighting Championship, com duas vitórias no evento e presença garantida no UFC Rio III, em 13 de outubro e com o cartel perfeito do irmão mais novo, Gabriel Silva, que tem três vitórias no MMA, chegou a vez do irmão do meio,  Bruno Silva, também encarar os desafios dos eventos profissionais da modalidade.

 

Com 24 anos, Bruno Silva deve estrear no MMA no evento FC Combat, que acontece em Cachoeiro de Itapemirim, região Sul do Espírito Santo, mas ainda não tem data definida. Faixa marrom de jiu-jítsu, Bruno terá que baixar de peso, pois no momento está com 102kg e pretende lutar na categoria peso médio, seguindo orientações do irmão mais velho, Erick Silva, de 28 anos.

– No sábado passado a nossa equipe, a Pro Fight, lutou lá em Cachoeiro e já haviam algumas conversas do Erick comigo, me incentivando a lutar MMA. Meus professores conversaram com o Neandro Senna, que é organizador do FC Combat e ficou definido que eu poderia lutar num evento que eles irão promover em fevereiro, para que eu possa ter um período de adaptação ao peso. O Erick me orientou para que futuramente eu possa baixar ainda mais de peso e lutar nos meio-médios.

 

No mesmo FC Combat, Gabriel Silva, o irmão mais novo, com 18 anos, obteve sua última vitória nas artes marciais mistas, que veio em março, diante de Diego Rodrigues, por nocaute, no primeiro round (veja ao lado matéria feita pela TV Gazeta Sul sobre o evento). Bruno Silva, que além da “arte suave”, pratica luta olímpica, pretende seguir os passos dos irmãos, depois de ter abdicado das lutas para administrar os negócios da família.

– Comecei a treinar MMA faz dois meses com o Gabriel, mas estou bem acima do peso. Ajudava nos treinos do Erick há muito tempo, mas tive que parar para fazer faculdade. Estou à frente da administração da nossa academia e temos um loja de equipamentos esportivos. Voltei agora aos treinos e sou graduado em jiu-jítsu na faixa marom, mas minha intenção não era lutar para competir e sim para sentir aquela adrenalina.

Mesmo com a distância do evento, Bruno Silva já consegue vislumbrar participar do mesmo card do irmão Gabriel e com Erick Silva no córner. Uma família de lutadores, que é “pau pra toda obra”.

– Isso é algo que pode acontecer e acho que seria muito bom. Conversei com meu pai e ele me disse que daria a maior força. Como estou dentro de um grupo de lutadores, sempre dá aquela vontade de lutar. Gosto de estar ali naquele meio. Foi o Erick que começou nas lutas e por intermédio dele eu e o Gabriel começamos também a treinar