Polícia Militar Ambiental divulga resultado de Operação contra crimes de caça no norte do Espírito Santo

0

A 3ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), com sede em São Mateus, divulgou nesta quarta-feira (20) o resultado da Operação Queda de Órion. A operação foi realizada entre os dias 20 de agosto e 19 de outubro, com objetivo de combater os crimes de caça no entorno e vias internas de acesso das principais Unidades de Conservação do Norte do Espirito Santo.

As unidades fiscalizadas foram: Reserva Biológica de Sooretama, Reserva Biológica do Córrego do Veado, Reserva Biológica do Córrego Grande, Floresta Nacional do Rio Preto, Parque Estadual de Itaúnas, APA da Pedra do Elefante e APA de Conceição da Barra.

Durante os trabalhos de fiscalização, que se dividiu em quatro etapas, foram realizadas ações policiais de patrulhamento ostensivo noturno; pontos de bloqueio viário em locais estratégicos com abordagens a pessoas e a veículos; além do cumprimento de diversos mandados de busca e apreensão. As ações empreendidas tiveram por base as denúncias anônimas encaminhadas pela população ao serviço Disque-Denúncia, o 181, assim como os Levantamentos Complementares realizados pelas equipes de serviço da 3ª Companhia Ambiental.

Ao todo, durante as diversas etapas da Operação Queda de Órion, foram apreendidos: três revólveres calibre 38; 11 espingardas de calibres variados; quatro rifles; três carabinas; uma garrucha; 1.015 munições de calibres variados; silenciadores; miras a laser noturna; diversos recipientes contendo pólvora, bagos de chumbo e espoletas; cerca de 15 kg de carne de animais silvestres abatidos; além de diversos petrechos usados durante a atividade de caça. Sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos e 10 pessoas foram detidas e conduzidas à Delegacia de Polícia por crimes de caça, porte/posse irregular de arma de fogo e munições e cativeiro irregular de animais silvestres.

Segundo o comandante da 3ª Companhia Ambiental, capitão Fabrício Pereira Rocha, o sucesso da Operação foi alcançado graças à participação da comunidade e também ao empenho do efetivo da subunidade, que trabalhou incansavelmente durante o desdobramento da Operação.

O capitão Fabrício informou, ainda, que a Operação Queda de Órion foi desencadeada após a 3ª Companhia ter tomado ciência de um exemplar de Harpia, espécie em extinção e que também conhecida como Gavião Real, foi encontrada morta na Zona de Amortecimento da Reserva Biológica de Sooretama, sendo que a carcaça animal, segundo análise de veterinários do ICMBio, apresentava sinais de perfuração por projetil de arma de fogo utilizada por caçadores.

“Foi para dar uma resposta a ações criminosas e inconsequentes como essa, que a Polícia Ambiental empreendeu a Operação. Continuaremos firmes no combate aos crimes ambientais, com o apoio da comunidade e do Disque-Denúncia 181”, finalizou o oficial.

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da PMES:
Tenente-coronel ANDERSON LOUREIRO BARBOZA
Tels. (27) 3636-8717 / 3636-8718
E-mail: [email protected]

Subseção de Jornalismo PMES:
Tel. (27) 3636-8715
E-mail: [email protected]